Preenchimento labial: como investir na técnica sem erro

O preenchimento labial, procedimento estético que promete lábios carnudos e bem desenhados, está superpopular. Pensando em se render às agulhas? Saiba como conquistar um look natural

Diane Neubüser

Preenchimento labial | <i>Crédito: Shutterstock
Preenchimento labial | Crédito: Shutterstock
Assim como a maquiagem de contorno, as luzes de cabelo que emolduram o rosto e a sobrancelha ombré, a febre do preenchimento labial surgiu após a ascensão das selfies. Kylie Jenner, irmã mais nova das Kardashians e influenciadora digital (a moça tem mais de 94 milhões de seguidores no Instagram), foi uma das precursoras do movimento atual. 

Como funciona?
O volume é alcançado graças a injeções de ácido hialurônico na região dos lábios. “Essa substância é a melhor opção, porque é fácil de aplicar, é temporária e moldável, proporcionando assim excelentes resultados”, diz o dermatologista Gilson Gonçalves (SP). Além de aumentar o tamanho, ela melhora a hidratação e estimula o colágeno da pele. Também é possível realizar o procedimento com gordura autógena (retirada de outras áreas do próprio corpo). O problema é que ela tem que ser implantada “viva” e, quando a pessoa engorda, essas células de gordura aumentam e podem deixar o bocão muito exagerado. 

Dói muito?
Isso depende de como você reage a agulhas. Para um preenchimento uniforme é necessário levar várias agulhadas (durante 20 ou 30 minutos), com pequenas quantidades de produto aplicadas em cada lugar. Você pode sentir uma pequena pressão nos pontos em que o líquido é injetado. “Esse desconforto geralmente é minimizado com o uso de um anestésico tópico uma hora antes da injeção ou com a aplicação de bloqueio anestésico (parecido com a anestesia do dentista). O anestésico contido no próprio produto também ajuda”, explica Gilson. 

Quem realiza o procedimento?
Além de médicos, biomédicos estetas, enfermeiros e até dentistas podem aplicar ácido hialurônico (desde que mediante um curso capacitante). Mas é importante checar as credenciais do profissional que você escolher e solicitar fotos de antes e depois de seus pacientes para ter certeza de que o trabalho a agrada. Na dúvida, fale com a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Como conquistar um visual natural?
“Na primeira sessão eu recomendo respeitar os traços naturais. Não dá para pôr um volume enorme num lábio fininho — fica muito desproporcional. No caso de preencher uma boca que perdeu o volume com o passar da idade, o recomendado é repor o tamanho que a mulher já tinha antes”, indica a dermatologista Luciana Garbelini (SP). Além disso, o produto nunca deve ser depositado só nos lábios. “É preciso fazer um processo de harmonização do perfil que já começa no buço e preenche os sulcos do bigode chinês”, explica. Caso contrário, o efeito é o de bico de pato, bem artificial.

Quanto tempo dura o resultado?
Nosso organismo reabsorve totalmente o ácido hialurônico. Por isso, o efeito do preenchimento dura entre seis meses e um ano. E, se você não gostar do resultado, pode acelerar a retirada aplicando enzimas que degradam o produto para a boca voltar ao normal. “No caso do enxerto de gordura, o corpo reabsorve entre 30% e 40% do volume”, diz o cirurgião plástico André Barbosa (RJ). 

Quanto custa?
Em média, R$ 1600 o ácido hialurônico (realizado em consultório), e R$ 3 mil o enxerto de gordura (disponível somente em hospitais).


CUIDADOS ESPECIAIS, REAÇÕES ADVERSAS E CONTRAINDICAÇÕES

Depois do procedimento pode ser necessário aplicar gelo para diminuir o inchaço e pomada para reduzir hematomas. Outras reações comuns são manifestação de herpes, vermelhidão, rigidez da pele e formação de granuloma. Quaisquer desses sintomas devem ser informados ao especialista para avaliar a necessidade de uma intervenção. Se possui uma doença autoimune, está grávida ou amamentando, tem alergia ao ácido hialurônico ou está com um processo infeccioso no local da aplicação, não pode fazer o preenchimento.

01/08/2017 - 12:23

Conecte-se

Revista Máxima