5 erros na hora de dar mesada

Essa renda é uma importante ferramenta para iniciar a educação financeira das crianças. Mas será que você está fazendo do jeito certo? O expert Reinaldo Domingos (SP) lista os cinco principais deslizes que os pais cometem na hora de utilizar o recurso:

Máxima Digital

5 erros na hora de dar mesada | <i>Crédito: Shutterstock
5 erros na hora de dar mesada | Crédito: Shutterstock

1. DESEQUILÍBRIO
Não imponha que a criança guarde todo o dinheiro para o futuro. “Metade da mesada deve ir para o consumo cotidiano. Assim, os pequenos aprendem a se dar o direito de comprar algo que desejam, sem excessos”, diz o educador financeiro. A disciplina rígida de alguns pais pode transformar os filhos em crianças obsessivas e avarentas.

2. VIOLAÇÃO
Os pais não podem usar o dinheiro que a criança vem poupando como empréstimo. “Muitos mexem no cofrinho do filho ou retiram algum valor da caderneta de poupança para pagamento de uma conta da casa ou mesmo para uso pessoal”, revela Reinaldo.

3. RUPTURA
Não pule as etapas de esforço e crescimento do seu filho. “Jamais compre o objeto de sonho da criança antes que ela consiga juntar o dinheiro para conquistá-lo. Isso fará com que ela registre na mente a ideia de que não precisa lutar para pelo que deseja”, destaca.

4. EXTRA
Em algum momento, a criança vai gastar todo o dinheiro antes de o mês terminar. É natural, ela ainda está aprendendo a lidar com o dinheiro e irá pedir mais. Aprenda a dizer não. “Os pequenos devem vivenciar as consequências de suas escolhas”, orienta.

5. BARGANHA
A mesada não pode ser usada como prêmio ou castigo. Há pais que decidem não dar o dinheiro por um período de tempo ao filho para puni-lo por mau comportamento ou notas baixas, por exemplo. Ou, então, oferecem a mesada porque o filho ajudou em alguma atividade doméstica. Errado! A importância deve ser respeitada e jamais virar uma moeda de negociação.

29/11/2017 - 08:00

Conecte-se

Revista Máxima