Convivência harmoniosa

Pesquisas confirmam que crianças que têm em casa animais de estimação apresentam um sistema imunológico mais resistente e desenvolvem melhor o senso de responsabilidade. No entanto, essa interação requer cuidados. Confira:

Máxima Digital

Convivência harmoniosa | <i>Crédito: Shutterstock
Convivência harmoniosa | Crédito: Shutterstock
ORIENTE E, SE POSSÍVEL, SUPERVISIONE O CONTATO
Por mais bem-comportados que sejam os seus filhos, eles são crianças. E, em algum momento, acabam apertando o bichinho além da conta, puxando os pelos... É importante deixar claro que eles não devem brincar dessa forma e estar por perto para prevenir excessos. 

ESTIPULE HORÁRIOS
Ensine aos pequenos a não incomodar o cachorro enquanto ele dorme ou come. O animal pode se sentir ameaçado ou invadido. 

RECOMPENSE O BOM COMPORTAMENTO
Mimos, como elogios e petiscos, fazem o bichinho entender que aquela é a postura desejável. Use-os para sinalizar os acertos. 

REPREENDA A AGRESSIVIDADE
Chame a atenção do animal se ele começar a correr atrás da criança e fazer brincadeiras agressivas. Uma boa medida é colocar moedas dentro de uma lata de modo que faça barulho quando for chacoalhada. Esse som alto inibe os maus hábitos do cachorro.

07/04/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Máxima