Hábitos que você precisa adquirir e manter para envelhecer bem

A expectativa de vida da mulher brasileira subiu para 78,8 anos. A chave para aproveitar cada minuto com qualidade é envelhecer bem. Veja como!

Máxima Digital

Viver mais e melhor | <i>Crédito: Shutterstock
Viver mais e melhor | Crédito: Shutterstock
CHECK-UP EM DIA
A descoberta precoce de doenças ou disfunções é fundamental para evitar problemas e interferir de maneira significativa na expectativa de vida. 

COMIDA NA MEDIDA
Não passe fome, mas termine a refeição quando estiver satisfeita, nunca sentindo que comeu demais. Um truque: não preencha 20% do espaço do prato. 

NUTRIENTES EQUILIBRADOS
À medida que a pessoa atinge a quinta década de vida, a absorção dos nutrientes pelo organismo cai significativamente. Assim, solicite ao seu médico que confira os níveis de ácido fólico, vitamina B12, vitamina D... Se estiverem baixos, a suplementação será bem recomendada, pois são importantes para a manutenção da boa cognição durante o envelhecimento. 

CÉREBRO ATIVO
Trabalho publicado no The New England Journal of Medicine mostrou que jogos de cartas e de tabuleiro, palavras cruzadas e leitura em geral podem reduzir o risco de Alzheimer nos maiores de 75 anos. Quanto mais cedo estimular o cérebro, melhor.

A PALAVRA É MODERAÇÃO
Consuma pouca bebida alcoólica, não fume e não use drogas. Não fumantes vivem, em média, dez anos mais. 

DENTES MUITO LIMPOS
Pesquisadores da Universidade Harvard (EUA) identificaram que a inflamação bacteriana da gengiva, causada pelo acúmulo de resíduos alimentares entre os dentes, aumenta em 72% o risco de doença cardiovascular. Pessoas com pior saúde bucal (medida pelo número de dentes presentes na boca) morrem mais cedo de males cardiovasculares em todas as faixas etárias. 

SEDENTARISMO, NÃO
A Associação Americana do Coração evidenciou que exercícios diários moderados ajudam a aumentar o tempo de vida em até seis anos. E, se for possível, mantenha a prática do exercício físico junto ao contato com a natureza. Estudiosos japoneses concluíram que a expectativa de vida de idosos que moram perto de áreas verdes é maior que a daqueles que vivem cercados de arranha-céus. 

PARCERIA FELIZ
De acordo com o periódico internacional Journal of Health Psychology, quem vive numa relação afetiva longa e bem-sucedida tem maior expectativa de vida em comparação com pessoas que se casam novamente ou terminam a vida divorciadas. Isso é válido desde que o casal esteja unido por amor, e não por conveniência. 

DE BEM COM TODOS
Seja legal consigo mesma e com os outros. Depois de dez anos estudando como a personalidade influi no aumento ou na diminuição da expectativa de vida, cientistas holandeses concluíram que ter uma atitude positiva pode reduzir em até 55% o risco de morte prematura. Além disso, novos trabalhos têm indicado que, quanto mais altruísta o indivíduo for, maior o benefício para os neurônios, a memória e a atenção. Segundo um estudo publicado na revista americana Psychological Science, dar apoio físico ou emocional aos outros diminui em até 60% o risco de morte prematura no idoso.

05/12/2016 - 12:01

Conecte-se

Revista Máxima