Monte uma horta e tenha temperos sempre à mão

Temperos colhidos na hora deixam qualquer receita saborosa. E cultivá-los é mais fácil do que você imagina

Texto: Andréa Soares

Ervas frescas à mão | <i>Crédito: Shutterstock
Ervas frescas à mão | Crédito: Shutterstock
MANJERICÃO 

■ Prefira os vasos individuais. Se escolher uma jardineira, instale as mudas com pelo menos 30 cm de distância entre elas. Neste caso, plante ao lado do orégano, que afasta pragas. 

■ A erva precisa receber, no mínimo, quatro horas diárias de sol. Ela também requer rega todos os dias. 

■ Dois meses após o plantio por sementes, já se pode fazer a primeira colheita. E as seguintes devem ser frequentes. Para cortar, escolha os galhos com as maiores folhas.

HORTELà

■ Pode ser cultivada em jardineiras, juntamente com outros temperos. 

■ Não requer incidência direta do sol, apenas luminosidade. 

■ As regas precisam ser diárias, mas sem encharcar a terra. 

■ Livre-se das folhas secas, que tendem a sufocar as mais novas e prejudicar seu desenvolvimento. 

■ A primeira colheita é feita antes da floração. Selecione os galhos mais altos e verdes.

ORÉGANO 

■ Chega a 50 cm de altura se plantado em solo fértil. Enriqueça o substrato com matéria orgânica. 

■ Aprecia clima ameno. As folhas exigem quatro horas diárias de sol. 

■ Irrigue diariamente, pois o orégano não tolera terra seca. Porém não encharque as raízes. 

■ Aguarde até a planta atingir 20 cm de altura para, só então, fazer a primeira colheita. Deixe os ramos expostos em local ventilado durante alguns dias se quiser secá-los.

ALECRIM 

■ Tem de ser plantado em recipientes de, no mínimo, 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura. Alecrim e manjericão são antissociais: suas raízes se expandem agressivamente. 

■ A primeira colheita pode ser feita dez dias após o plantio por muda ou a partir de 90 dias depois do plantio por semente. Sempre corte apenas as pontas dos ramos. 

■ Iluminação direta e farta. 

■ O alecrim não precisa de muita água. Regue duas vezes por semana.

COMO PLANTAR

LOCAL
No geral, cultive as sementes ou as mudas da erva escolhida em vasos individuais. “Se optar pela jardineira, deixe uma distância de 20 cm entre elas”, aconselha o agrônomo Wagner Novais. 

PLANTIO
Coloque pedrinhas no fundo do vaso e, depois, preencha com substrato. 

PODA
“Arranque as ervas daninhas usando sempre uma tesoura de poda, e não as mãos, para não danificar a planta”, diz a paisagista Christiane Roncato. 

ADUBAÇÃO
Realize, em média, a cada 30 dias, para corrigir a deficiência natural do solo. Use sempre adubo orgânico, já que as plantas são comestíveis.


08/02/2017 - 08:00

Conecte-se

Revista Máxima