Quem está influenciando as crianças?

Muitos até gostariam de criar os filhos longe de qualquer interferência externa, mas isso é impossível. Melhor, então, aprender como agir diante de tanto pitaco

Texto: Júlia Arbex

Quem está influenciando as crianças? | <i>Crédito: Shutterstock
Quem está influenciando as crianças? | Crédito: Shutterstock
Os pais são os que dão (ou deveriam dar) a palavra final, mas, até chegar a esse ponto, muita gente já entrou na frente. É a avó oferecendo doces fora de hora; um tio que tem uma posição política totalmente diferente da sua tentando “catequizar” seu filho; a escola transmitindo valores dos quais você discorda; os meios de comunicação fazendo de tudo para ele virar um pequeno consumista... Ufa, impossível mesmo educar sem interferências! Porém, como devemos reagir a elas? Em primeiro lugar, avalie os pitacos e veja que nem todos são negativos. Muitos ajudam no desenvolvimento da criança, que passa a conviver com opiniões diferentes das que ouve em casa. A educadora, mãe e avó Cris Poli, mais conhecida como Supernanny, ajuda os pais nesse dilema em seu novo livro Atenção! Tem Gente Influenciando Seus Filhos (Mundo Cristão, R$ 30). Eis alguns pontos importantes:

Os avós nem sempre podem tudo

Eles foram, antes de mais nada, pais e mães. Ou seja, também foram marinheiros de primeira viagem e, entre erros e acertos, educaram os filhos. Agora, mais experientes, podem ajudar a família com os problemas típicos da infância e da adolescência. Mas tudo tem limites, e a melhor maneira de enfrentar a situação é conversando. Dicas para lidar com isso: 

■ No caso de discordância, deve prevalecer a opinião dos pais. Tente deixar isso claro, sem brigas. 

■ Ainda que não concorde, evite desautorizar os avós na frente das crianças. Acertem os ponteiros longe delas, por favor! 

■ Se seu filho passa o dia com eles, organize a rotina e as regras a serem seguidas. Deixe-as bem claras

■ Caso se arrependa de alguma das regras, tudo bem! Reconheça e mude o rumo da coisa. Não insista no erro só por orgulho, ok? 

Influência de amigos e outros familiares 

Devemos criar nossos filhos para conviverem num mundo diferente do que construímos dentro de casa, ou seja, nosso papel é estimular a tolerância. Portanto, desde cedo, ensine-os a lidar com ideias e formas de enfrentar a realidade diferentes das deles. Porém é essencial que vocês transmita os valores e construa uma base sólida, sendo presente, conversando e também abrindo espaço na agenda corrida pra dar atenção a eles. Não deixe de: 

■ Ensiná-los a respeitar a opinião dos outros, mesmo que não concordem com ela. 

■ Conhecer os amigos do seu filho e suas famílias. 

■ Dialogar e interagir com as crianças para criar um relacionamento confiável com elas. 

■ Posicionar-se com autoridade e dizer “não” sempre que for justo e necessário.

Essa tal de internet... 

Se utilizada corretamente, ela é um ótimo recurso. Além de ser um canal que permite a interação e a publicação de qualquer tipo de conteúdo, os milhares de sites e redes sociais formam opinião e ditam tendências. Para estar sempre atenta à influência que o seu filho está recebendo do mundo online: 

■ Supervisione os acessos. Você deve saber tudo o que seu pequeno vê e recebe. 

■ Determine regras claras para o uso do computador e do celular em casa. 

■ Imponha limites para o uso de jogos online, redes sociais, vídeos e sites, pois navegar sem nenhum tipo de controle pode roubar o tempo que deveria ser dedicado a conversas com os pais e amigos, leitura, brincadeiras e esporte.

SATISFAZER OU NÃO OS PEQUENOS O TEMPO TODO

“Mas o meu amigo...”, “A mãe de fulano deu para ele...” Que pai nunca ouviu justificativas desse tipo? É fundamental mostrar às crianças como reconhecer o valor das coisas e lidar com o dinheiro. Uma maneira eficaz de ensinar seu filho a controlar os gastos é dar uma mesada a partir do momento em que ele aprender a contar. Ofereça primeiro uma quantia para ser usada de segunda a sexta-feira. Assim, ele associará a mesada aos dias de aula e ao que ele pode comprar na escola. À medida que for crescendo, você aumenta o valor e o prazo e vai ensinando a importância de poupar para realizar desejos maiores e mais caros. Conversar sobre grana em casa ajudará a torná-lo um adulto mais consciente financeiramente. Deixe esse canal aberto continuamente.

20/04/2017 - 08:00

Conecte-se

Revista Máxima