Soluções para diversos problemas que fazem você dormir mal

Você não dorme bem e, portanto, anda sempre lenta e sem disposição. Identifique as causas mais comuns para o incômodo e ganhe qualidade de vida

Patricia Affonso

Problemas que fazem você dormir mal | <i>Crédito: Shutterstock
Problemas que fazem você dormir mal | Crédito: Shutterstock
Me sinto exausta”, “Parece que não dormi nada”, “Passo o dia todo com sono”... Muita gente faz algumas dessas queixas todos os dias: 69% dos brasileiros avaliam ter um sono ruim e insatisfatório, segundo um levantamento do Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (Ipom). Recentemente, um estudo da Universidade Federal de São Paulo em parceria com o Instituto do Sono revelou que de cada dez paulistanos, oito apresentam algum tipo de distúrbio do sono. E vamos combinar: não dá para ignorar essa questão que reflete diretamente no humor, na concentração e no ânimo para realizar nossas atividades diárias! Por isso, é hora de agir. Reconheça qual é o seu perfil nas situações listadas a seguir e aprenda a reverter o quadro.

Sempre sonolenta

SENSAÇÃO
Mesmo com a ajuda de várias xícaras de café, parece impossível manter os olhos abertos. Para falar a verdade, você já deu muitas “pescadas” durante o expediente e está torcendo para que ninguém tenha reparado. Seu cérebro parece envolto por uma névoa e até as atividades simples tornam-se difíceis de serem cumpridas.

CAUSA PROVÁVEL
Você deve estar dormindo menos de sete horas por noite. Ok, esse número é bastante individual, porém estudos apontam que a maioria das pessoas necessita de sete a nove horas de descanso para se sentir realmente revigorada. Daí a lentidão... “A privação de sono causa um desarranjo de funções no organismo que, como mostrou um estudo recente da Universidade de Pittsburgh (EUA), reduz nosso tempo de reação, a memória visual e a velocidade de visão em movimento”, comenta a otorrinolaringologista Luciane Mello, responsável pelo Ambulatório do Ronco e Apneia do Hospital Federal da Lagoa (RJ). 

SOLUÇÃO
Reorganize o seu relógio biológico. Isso tem a ver com a criação de uma rotina. Os experts garantem que não adianta apenas dormir umas horinhas a mais no final de semana, pois não se repõe o sono perdido. “O ideal é descansar e acordar sempre no mesmo horário. Isso ajusta o ritmo de funcionamento do nosso organismo, o chamado ritmo circadiano, e propicia que cada hormônio seja produzido no momento certo para desempenhar melhor sua função”, diz o neurocirurgião Francinaldo Gomes (SP). 

Emocionalmente esgotada 

SENSAÇÃO
Um cansaço generalizado, físico e mental, que é diferente da sonolência. Mas ainda assim deixa você um caco. 

CAUSA PROVÁVEL
Estresse. Quando estamos tensos demais nosso corpo libera cortisol, hormônio que interfere no funcionamento de neurotransmissores ligados ao relaxamento, como a serotonina. É como se o seu corpo estivesse obrigando você a ficar em estado de alerta o tempo todo. Logo, você se sente esgotada! 

SOLUÇÃO
A principal dica, nesse caso, é resistir à mania de ficar rolando sob os lençóis. A gente sabe: você está cansada, quer repousar, mas é perda de tempo ficar lutando contra o sono quando ele não dá as caras. “Continuar na cama nessa situação gera mais ansiedade e dificulta o retorno do sono. O melhor é fazer alguma atividade prazerosa e relaxante antes de voltar a se deitar”, orienta Luciane. Uma breve caminhada, uma boa leitura ou qualquer outra atividade que você goste propicia desviar o foco mental e a reverter a enxurrada de hormônios do estresse. Aos poucos, você se sentirá mais serena e os níveis de serotonina serão restaurados, o que vai ajudá-la a dormir mais profundamente. 

Sem energia 

SENSAÇÃO
Mesmo dormindo o suficiente você se sente extremamente cansada e sem vigor. 

CAUSA PROVÁVEL
Nesse cenário, é preciso investigar a presença de alguns problemas de saúde que impedem o sono profundo e reparador. O primeiro deles é a apneia do sono. Estima-se que um em cada três adultos no mundo durma mal por causa desse distúrbio. “O problema consiste em pequenas paradas na respiração durante o sono, que ocasionam falta oxigênio no cérebro. Como consequência das falhas no aporte de oxigênio, o sono fica superficial e o corpo não descansa de verdade”, esclarece Francinaldo. Outra doença que pode ter relação com esse quadro de fadiga é o hipertiroidismo. “O excesso de hormônio tiroidiano causa a estimulação demasiada do metabolismo, da função cardíaca, dos músculos e do cérebro. Logo, a doença prejudica o sono por não permitir o relaxamento adequado do organismo”, completa ele. A anemia também pode ser um gatilho para a baixa energética. É que, quando o tecido corporal não recebe oxigênio sufi ciente, você pode se sentir extremamente cansada e indisposta. 

SOLUÇÃO
Programe um check-up. Muita gente relaciona a fadiga à vida atribulada, mas não é normal se sentir assim o tempo todo. Esse sintoma pode esconder alterações de saúde que precisam ser tratados. “Um exame muito indicado em quadros como esse é a polissonografia, que permite identificar e tratar distúrbios do sono. Podem ser necessários outros exames, também”, afirma Ester London, neurologista do Laboratório do Sono do Hospital Vita Batel (PR). 

Sonolência pós-refeição 

SENSAÇÃO
O súbito aparecimento de uma moleza misturada com sono. É quase incontrolável! 

CAUSA PROVÁVEL
Não tem a ver com a rotina de sono. Seu organismo deve estar lidando com a digestão de alimentos pesados ou de muita quantidade de comida, o que pode sobrecarregá-lo. “Durante o processo, ocorre aumento dos níveis de bicarbonato de sódio (alcalose metabólica) no corpo, gerando diminuição do alerta. Além disso, parte do oxigênio que era enviado para o cérebro começa a ser direcionado para o aparelho digestivo por causa da digestão”, diz Luciane. Tem mais: carboidratos em excesso tendem a provocar um pico de serotonina. E como essa substância induz o relaxamento... 

SOLUÇÃO
Faça refeições fracionadas, a cada três horas, para evitar ataques de fome e o exagero nas porções. Além disso, invista em vegetais, proteínas magras e gorduras saudáveis. Os carboidratos simples, como arroz branco, massas e doces, devem ser evitados e/ou consumidos com moderação.

17/07/2017 - 10:48

Conecte-se

Revista Máxima