Salada no pote

Veja dicas para montar a sua sem estragar nenhum ingrediente, e para fazer dela uma refeição suficientemente nutritiva e balaceada

Diane Neubüser

A salada no pote pode ser uma substituta mais leve, saudável e nutritiva em relação à marmita tradicional | <i>Crédito: Foto Shutterstock
A salada no pote pode ser uma substituta mais leve, saudável e nutritiva em relação à marmita tradicional | Crédito: Foto Shutterstock

A nutricionista e chef de cozinha Carina Müller esclarece dúvidas e dá orientações para quem pretende aderir às saladas no pote de vidro:

Qual o melhor jeito de prepará-la? Molho em baixo, grãos e legumes mais duros em seguida, na sequência frutas ou outros legumes e verduras mais sensíveis e por último, as folhas e ervas. 

Quais os cuidados básicos que devemos ter ao prepará-la? Higienizar muito bem os vidros, lavando e passando água fervente. Lavar os legumes e verduras que serão consumidos crus com uma solução de hipoclorito de sódio e água, enxaguando e secando em seguida. Os grãos e leguminosas devem ser deixados de molho em água por pelo menos 4 horas antes de serem cozidos. 

Existe um tipo certo de pote de vidro? Deve-se atentar para a tampa, que precisa de uma cobertura para não enferrujar. Geralmente potes maiores e mais grossos são melhores, pois são mais resistentes e cabem mais alimentos que compõem uma refeição completa. 

A quais tipos de alimentos devemos dar prioridade? Legumes, verduras, frutas, grãos (quinoa, trigo, cevada, amaranto) e leguminosas (feijões, lentilha, ervilha, grão de bico e etc). 

21/04/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Máxima