5 Recomendações para uma gestação saudável

Planejamento é de extrema importância para que a futura mamãe tenha uma gravidez sem riscos

Gabriella Gouveia

Qualquer sintoma ou sensação diferente deve ser imediatamente comunicado ao médico | <i>Crédito: Shutterstock
Qualquer sintoma ou sensação diferente deve ser imediatamente comunicado ao médico | Crédito: Shutterstock

A gravidez, embora seja um momento carregado de bastante magia, deve ser vivenciado com muito cuidado e atenção, afinal, é um período de grandes transformações físicas e psicológicas na vida de uma mulher. Por isso, a busca por informações precisa começar já no início da gestação.

 “Cuidar do corpo e principalmente da mente são elementos fundamentais para a futura mamãe ter uma gestação e um pós-parto tranquilo. Além disso, todo esse período deve ser acompanhado por um especialista. Qualquer sintoma ou sensação diferente deve ser imediatamente comunicado ao médico”, alertam as enfermeiras da Criogênesis, Luciana Marques e Natalia Modica.

 Para ter disposição e saúde durante os nove meses de preparação para o nascimento do bebê, as profissionais separaram cinco recomendações. Confira:

 1 – FAÇA O PRÉ-NATAL: O acompanhamento da evolução da gestação visa a promoção do cuidado da saúde da mulher e de seu bebê até que o parto ocorra. Durante as consultas é possível acompanhar o desenvolvimento do feto e, caso haja algum problema, detectá-lo precocemente, aumentando as chances de detê-lo. No caso das mamães, algumas doenças como diabetes gestacional e pré-eclâmpsia podem aparecer durante a gravidez, podendo trazer graves consequências, porém, esses problemas também podem ser diagnosticados e controlados no pré-natal.

 2 – SIGA UMA ALIMENTAÇÃO BALANCEADA: Durante a gestação busque ingerir bastante líquido e evitar frituras, sal e doces em excessos, já que esses são alimentos que favorecem a retenção de líquidos, além de dificultar o controle de peso e as repercussões do excesso de insulina para o bebê. É importante seguir uma rotina saudável e ingerir, sempre que possível, a cada três ou quatro horas alimentos de baixo valor calórico e grande valor nutricional. Converse com seu obstetra sobre a necessidade de acompanhamento nutricional.

 3 – ESTEJA EM DIA COM A CADERNETA DE VACINAS: É recomendado estar em dia com as vacinas contra rubéola, sarampo, coqueluxe, hepatite B e tétano. As três últimas podem ser feitas na gravidez. A vacina contra influenza também é importante. Existem períodos certos para a vacinação, sendo necessário, portanto, seguir orientação médica.

 4 – PRATIQUE ATIVIDADES FÍSICAS: exercício na gravidez não é só bem-vindo, mas também importantíssimo, pois o corpo em movimento libera endorfina que traz sensação de bem-estar, além de diminuir a prisão de ventre, o estresse, a fadiga, as dores nas costas, o risco de hipertensão, de doenças do coração e a diabetes. Dentre as recomendações estão caminhadas, pilates e hidroginástica. É importante frisar que as atividades físicas não são recomendadas para mulheres que possuam risco de trabalho de parto prematuro, doenças cardíacas ou pulmonares com importante restrição de movimentação, insuficiência istmocervical e sangramento via vaginal ativo.

 5 – DESCANSE: Dormir com qualidade e programar descansos ao longo do dia são fundamentais para uma boa gestação. Utilize colchão adequado e travesseiro que não force muito a região cervical. Sempre que possível, no meio da manhã e da tarde, deite de 10 a 15 minutos mantendo as pernas elevadas. Algumas técnicas de relaxamento como Ioga, alongamentos e massagens também são boas opções, pois contribuem para a redução do estresse e colaboram tanto para uma boa noite de sono, quanto para uma boa evolução da gravidez.

 

11/05/2017 - 11:00

Conecte-se

Revista Máxima