Como consumir sódio de forma equilibrada

A falta do nutriente no organismo pode causar distúrbios no funcionamento de glândulas e até arritmia cardíaca

Redação Máxima

Os brasileiros chegam a consumir até 10 vezes mais a quantia indicada de sódio, que é 2g | <i>Crédito: Shutterstock
Os brasileiros chegam a consumir até 10 vezes mais a quantia indicada de sódio, que é 2g | Crédito: Shutterstock

Muito comum na tabela nutricional de diversos alimentos, o sódio muitas vezes é visto apenas como um vilão da dieta saudável. No entanto, apesar de seu excesso ser prejudicial à saúde, a falta da substância no organismo também traz malefícios.

De acordo com Cintya Bassi, nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, o sódio possui importante papel em processos como a regulação dos líquidos no corpo, funcionamento das glândulas, contração muscular e impulsos nervosos. Além disso, a carência do mineral está relacionada ao surgimento de cãibras, dores de cabeça, retardo na cicatrização de feridas, fraqueza muscular, diarreias e até mesmo arritmia cardíaca. Entretanto, se consumido de forma exagerada, o nutriente pode causar complicações renais e risco de aumento da pressão arterial, que pode levar a doenças cardiovasculares.

Ainda segundo a especialista, distribuído de forma muito ampla e natural nos alimentos, é fácil atingir o consumo diário recomendado de sódio, que é de 2g, sendo que os brasileiros chegam a consumir até 10 vezes mais essa quantia.

Atento a esse tipo de dilema, o setor de alimentos já vem se movimentando em um processo de naturalização de produtos industrializados, com o objetivo de conquistar o nicho de consumidores cada vez mais preocupados com uma dieta balanceada. A esse exemplo, a Kitano, especialista em ervas e especiarias, lançou recentemente a linha Viva Bem, que conta com os saquinhos Para Cozinhar e Assar, de tempero de alimentos, com 80% menos sódio.

A nutricionista aconselha ainda a tomada de alguns cuidados para equilibrar o sódio na dieta, como a preferência por alimentos naturais no dia-a-dia e atenção aos rótulos dos produtos na hora da compra.  “Essa é uma tarefa que exige persistência, pois as papilas gustativas demoram cerca de 3 meses para se adaptar a uma dieta com baixo teor de sódio”, explica Cintya.

 

12/04/2017 - 13:00

Conecte-se

Revista Máxima