Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Testeira

É preciso falarmos sobre mulheres carecas ou com os cabelos curtos

Aline Zattar trouxe um reflexão sobre os preconceitos impostos pela sociedade contra as mulheres

ALINE ZATTAR Publicado em 05/04/2022, às 12h00

É preciso falarmos sobre mulheres carecas ou com os cabelos curtos - Instagram
É preciso falarmos sobre mulheres carecas ou com os cabelos curtos - Instagram

Mulheres de cabelo curto e/ou de cabeça raspada assustam?!

Se você pensar com uma cabeça livre de preconceitos irá afirmar que não, pois todas somos iguais e carregamos belezas. Mas, se partirmos de um ponto machista e patriarcal, com certeza irá emitir desagrado.

A questão é que a autoestima da mulher está ligada a vários fatores da trajetória dela, e para se sentirem lindas e bem-sucedidas, o amor-próprio é muito importante.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Agatha Moreira (@agathaamoreiraa)

 

++ A regata está de volta e eu posso provar

É fato que vivemos em uma sociedade que luta a todos os segundos contra a opressão e o retrocesso. Mas nem sempre os caminhos do empoderamento nos levam ao sucesso conquistado por anos e anos de luta.

Recentemente nos deparamos com a cena ocorrida em uma grande premiação — o OSCAR —, o qual o ator Will Smith se levantou e agrediu o comediante Chris Rock após ele fazer uma "piada triste" sobre a esposa do Will por sua falta de fios na cabeça, causada por uma doença autoimune, a alopecia areata.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Jada Pinkett Smith (@jadapinkettsmith)

 

Independentemente do contexto, o respeito pela mulher é obrigatório, e atos como esses não deveriam se repetir. Cenas como essas só enfatizam a necessidade de luta por mais espaços, evidenciando a força da mulher.

Na moda vemos diversos cortes de cabelo entrarem e saírem do circuito fashion a cada nova tendência e estação. Mas muitas vezes "o corte Joãozinho" é temido. E o motivo? O medo da masculinizarão. Entretanto, o que podemos afirmar é que um corte curtinho ou raspar seus cabelos não te faz menos mulher… E sim, pode te transformar em um grande caldeirão de personalidade e amor-próprio.

Os preconceitos oriundos do machismo ou até mesmo da Lgbtqia+fobia revive sintomas da mulher como frágil e submissa, que deve cultivar “bons modos” para agradar ao seu marido. A quebra de paradigmas como o corte dos cabelos causa grandes rachaduras no patriarcado, ofertando ao universo a imagem de um novo ser, real e com muitas outras qualidades, além do visual estético.

++ Óculos de sol: o truque de moda queridinho e apaixonante

Hoje, presenciamos a necessidade de continuarmos a exaltar as características da mulher por completo, independentemente da sua escolha de gênero, cor, corpo ou corte de cabelo. É preciso trabalharmos o respeito e a individualidade de cada pessoa. Só assim, poderemos criar um futuro mais justo e com empatia.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Mariana Cyrne (@marianacyrne)

++ Grávidas fashionistas: Três dicas de moda para as gestantes

BBB: Quem você quer que seja eliminado no Paredão Falso:

  • Arthur Aguiar
  • Eliezer
  • Gustavo
  • Linn da Quebrada

Além de influenciadora digital, modelo, vencedora do miss plus size 2013, Aline Zattar é mãe, linda, inspiradora e é uma mulher que aprendeu a se amar, depois de tantos anos ouvindo que o seu corpo estava fora do padrão

Autoestima e amor-próprio são essenciais para uma vida saudável (mental e fisicamente falando). Por isso, e por tantos outros motivos que vocês descobrirão ao longo do tempo, Aline Zattar é colunista da Máxima Digital.

Toda terça-feira tem conteúdo novo!  

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI