Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

Cosméticos naturais, orgânicos e veganos movimentam o mercado

Você sabe a diferença entre eles e o que é melhor para a sua beleza? Confira!

Texto: Andréa Soares e Carmen Cagnoni Publicado em 30/06/2016, às 13h35 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Cosméticos naturais, orgânicos e veganos movimentam o mercado
Cosméticos naturais, orgânicos e veganos movimentam o mercado - Shutterstock
Fique tranquila se você ainda não ouviu falar sobre esta categoria de produtos: ela é nova no Brasil e está apenas começando a ser difundida. A grande razão pela qual ela está ganhando força envolve, especialmente a saúde e o meio ambiente. Há anos pesquisas vêm sendo feitas sobre a relação entre componentes químicos, como silicones, derivados do petróleo e parabenos, e alergias cutâneas, envelhecimento precoce e até câncer. “Ela existe, uma vez que depositamos sobre a nossa pele uma grande quantidade de agentes químicos diariamente e ao longo dos anos”, garante a dermatologista Valéria Marcondes (SP). Outro problema é a poluição de rios e do solo provocada por essas substâncias, pois não são biodegradáveis. Só para você ter uma ideia, os cosméticos convencionais possuem parabenos, uma classe de compostos utilizados como conservantes. Eles estão presentes em xampus, maquiagem, desodorantes, hidratantes, esmaltes, loções e perfumes. Daqui pra frente, atenção ao rótulo!

O QUE FAZ A DIFERENÇA
Entenda quando um produto é considerado natural 

• Cosmético convencional
Necessita de autorização e registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apresenta quantidade livre de ativos químicos ou geneticamente modificados na formulação e pode ser testado em animais. Além de parabenos, os xampus, por exemplo, costumam possuir o famoso sulfato, um detergente que provoca ressecamento nos fi os. 

• Cosmético natural
Segue as regras das certificadoras, como o Instituto Biodinâmico (IBD), um órgão brasileiro, e a Ecocert, francesa. Um produto só leva o selo de natural se for elaborado com 95% de matérias-primas naturais — sabão de coco ou óleo extraído de planta em vez de detergente químico, óleo essencial em vez de fragrância artificial. Os 5% restantes podem ser compostos de ativos sintéticos não proibidos (veja nas páginas seguintes). Mais: não é permitido ser testado em animais ou possuir qualquer ingrediente obtido por meio de sofrimento de animais.

• Cosmético orgânico
Ao contrário do natural, deve conter 95% somente de substâncias orgânicas, ou seja, cultivadas no sistema de agricultura orgânica, que não usa agrotóxicos. Os outros 5% podem ser compostos de água e matérias-primas naturais. É certificado pelo IBD ou Ecocert.

• Cosmético vegano
Não possui ingredientes de origem animal nem é testado em animais. Para entender melhor, não utiliza mel ou cera de abelha, leite de cabra ou de vaca nem lanolina (gordura) do carneiro, por exemplo. Também não trabalha com insumos provenientes de países que fazem testes em animais, como a China. Um produto vegano leva o selo de organizações protetoras dos animais e do meio ambiente — Cruelty Free, da Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), e Certifi ed Vegan, da Vegan Action.


O que vale ou não num produto natural

Matérias-primas permitidas:
•Manteigas vegetais
•Óleos vegetais
•Lanolina
•Corantes naturais
•Pigmentos naturais
•Óleos essenciais
•Extratos vegetais
•Minerais
•Polímeros naturais

Matérias-primas proibidas:
•Corantes químicos
•Fragrâncias sintéticas
•Derivados do propileno
•Amônia
•Silicone
•Conservantes sintéticos
•Dietanolamidas
•Derivados do petróleo
•Ativos geneticamente modificados
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI