Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Beleza » Você conhece?

Toxina botulínica x preenchimento: entenda as diferenças entre eles

Esses são os tratamentos mais procurados nas clínicas dermatológicas, mas ainda geram muitas dúvidas

Marina Pastorelli Publicado em 23/08/2020, às 18h00

Você conhece as diferenças entre os dois procedimentos?
Você conhece as diferenças entre os dois procedimentos? - Freepik

Quando se pensa no combate às rugas, dois procedimentos logo vêm à cabeça da maioria das pessoas: toxina botulínica x preenchimento.

Entretanto, muita gente ainda faz confusão em relação às suas indicações.

A toxina botulínica paralisa a musculatura, evitando que a pessoa fique franzindo o rosto, o que com o tempo cria os vincos. Por isso, além de esticar a região, diminuindo as marcas que já foram criadas, age de maneira preventiva, evitando que novas apareçam.

+++ VEJA TAMBÉM: Envelhecimento precoce: Dermatologista fala sobre os estágios da pele e ensina cuidados de prevenção e saúde

“É como acontece com uma folha de papel, da mesma forma, com a ação contínua dos músculos da mímica facial a pele fica marcada”, compara a dermatologista Eloisa Zampieri. Ela pode ser aplicada em torno dos olhos, na testa, nas sobrancelhas, se elas estiverem caídas, e até na ponta do nariz, levando a uma pequena elevação dessa região. Além disso, a substância é utilizada em casos de hiperidrose, o suor excessivo nas mãos, pés e axilas.

O preenchimento, por sua vez, é feito com ácido hialurônico, uma substância que é fabricada naturalmente pelo organismo e tem propriedades hidratantes e estimulantes do colágeno, e tem sua produção diminuída com o tempo.

“A sua aplicação é indicada para áreas que perderam volume, para reverter as depressões e melhorar a sustentação e a hidratação do tecido”, explica Eloisa.

O tempo que as substâncias agem também é diferente. A toxina dura de 4 a 6 meses, enquanto o preenchimento fica entre um ano e um ano e meio.

Ambos não possuem contraindicações e os efeitos colaterais são raros e em muitas situações os dois tratamentos são combinados.

+++ VEJA TAMBÉM: Cabelos saudáveis agora! Precisa de ajuda com os fios? Aprenda o passo a passo para montar seu cronograma capilar


Sobre a DRA. ELOISA ZAMPIERI
Dra. Eloisa Zampieri é formada pela Faculdade Estadual de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Tem residência médica em Dermatologia pela Faculdade Estadual de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Eloisa tem título de especialista em dermatologia pela SBD e AMB. É membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI