Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

10 dicas de boa saúde alimentar aos cãezinhos

O veterinário, nutrólogo e oncologista canino pontua principais orientações para os donos seguirem com seus melhores amigos

Gabriella Gouveia Publicado em 19/02/2017, às 13h00 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Não é essencial alimentar os cães com frutas e legumes, mas em determinadas condições de saúde essa alimentação pode ter grandes vantagens
Não é essencial alimentar os cães com frutas e legumes, mas em determinadas condições de saúde essa alimentação pode ter grandes vantagens - Shutterstock

Os hábitos alimentares que criamos podem significar a diferença entre uma vida longa e saudável para os nosso cães. "Alimentos frescos ​​nutrem o seu cão de dentro para fora e fornece ao sistema imunológico o que ele precisa para se manter forte", afima o veterinário, nutrólogo e oncologista canino Luciano Pasin. Não é essencial alimentar os cães com frutas e legumes, mas em determinadas condições de saúde essa alimentação pode ter grandes vantagens.

Dicas para uma boa saúde

  1. A ingestão de vegetais e algumas frutas contribuem para alcalinizar o organismo. Muitos órgãos funcionam melhor em um ambiente alcalino, alimentos que aumentem a acidez contribuem para a inflamação que serve de “adubo” para o desenvolvimento de doenças crônicas.

  2. Ingerir diariamente alimentos frescos contribui para a ingestão de vitaminas e minerais in natura, a industrialização preparando os alimentos a altas temperaturas leva a perda de grande parte dos nutrientes necessitando a reposição dos mesmos de maneira sintética.

  3. Beber sempre água filtrada e se possível alcalina. Se pensarmos que 97% da Europa recusa colocar o Flúor na água, perceberemos que não é saudável. É um subproduto da fabricação de fertilizantes, tóxico e cumulativo no organismo. Além da água conter vestígios de metais pesados. Por isso a necessidade de um filtro de água para remover produtos químicos indesejados.

  4. Vitamina D provinda da alimentação ou suplementação e não do sol. os cães não têm pele adequada para absorvê-lo com nós seres humanos. Estudos tem mostrado efeitos na prevenção do câncer e melhora da imunidade.

  5. Utilização diária de óleo de coco – é uma gordura de fácil digestão, não é convertida em triglicérides, não se acumula como gordura. Importante fonte de energia. Estudos mostram ação contra o câncer, alergias, inflamações articulares, infecções, equilíbrio hormonal.

  6. Manter-se no peso adequado, não há como tratar qualquer doença crônica como câncer, problemas renais, hepáticos, dermatológicos, articulares ou hormonais, uma vez que a obesidade gera uma condição inflamatória deixando o organismo doente.

  7. Os cães não precisariam ingerir amido, mas para que possa formar o grão da ração, é indispensável ter grandes quantidades, isso gera um desequilíbrio insulínico ocasionando obesidade, diabetes e inflamação do organismo pelo excesso de carboidrato (amido). Isso não acontece quando são alimentados com alimentação natural com restrição aos grãos (principalmente o arroz).

  8. Desintoxicar constantemente o organismo, muitas doenças que surgem nos cães é devido a um acúmulo de toxinas por meses ou anos, chegando ao ponto dos órgãos desintoxicantes não darem mais conta do serviço, ai a importância do uso de CLORELLA e CURCUMINA por exemplo.

  9. Não é errado dizer que a saúde começa pela boca, excesso de tártaro devido a bactérias e toxinas liberadas provocam uma luta constante com o sistema imunológico, enfraquecendo todo o organismo.

  10. Equilíbrio intestinal é fundamental para manter a sáude e o sistema imunológico fortalecido. Para isso o uso de probióticos adequados garantem um organismo fortalecido.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI