Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

A ordem é negociar

Ficar com dívidas no cartão de crédito é uma verdadeira cilada. O consultor Wilson Justo (SP), da Sorocred, dá as dicas para garantir o melhor acordo e quitar o débito

Máxima Digital Publicado em 12/09/2016, às 13h50 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

A ordem é negociar
A ordem é negociar - Shutterstock
Coloque as contas no papel
Dessa forma será possível ter uma noção exata de quanto é o valor da sua dívida, assim como dos juros e da parcela que caberá no seu orçamento mensal. 

Informe-se sobre o Custo Efetivo Total (CET) da dívida do cartão
Esse número indica o valor a ser pago — já com juros, taxas e impostos que serão cobrados. A informação deve ser obtida com a central do cartão, que é obrigada a revelar. 

Negocie o montante total da dívida em prestações fixas
Mas fique de olho: não é aconselhável aceitar parcelas que aumentam com o passar do tempo! 

Veja se é vantagem trocar a dívida por outra
Se o desconto oferecido para o pagamento à vista for grande, o consumidor pode tomar um empréstimo com juros menores para realizá-lo e, então, fazer uma nova dívida, porém menor. Há administradoras de cartões que também oferecem esse serviço e é uma opção a ser considerada.
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI