Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Cultura do cancelamento

E quando o cancelador é você? Como a cultura do cancelamento pode te afetar

Psicóloga explica como o cancelamento pode ser nocivo para quem aponta o dedo também

Bruna Goularte com supervisão de Marina Pastorelli Publicado em 17/02/2021, às 17h11

O Big Brother Brasil colocou em xeque os debates sobres a cultura do cancelamento
O Big Brother Brasil colocou em xeque os debates sobres a cultura do cancelamento - Reprodução/ Globo

As palavras 'cultura do cancelamento' entraram no dia-a-dia do brasileiro. Não tem como negar que o público, principalmente dos realities shows, como Big Brother Brasil e A Fazendasabe apontar um cancelador e um cancelado.

Em 2021, não é tolerado muitas outras coisas. As pessoas não querem saber mais de  desigualdade, bullying, intolerâncias e preconceitos. O caminho para a desconstrução social não tolera mais o dedo apontado para mulheres, LGBTQIA+, indígenas, negros, amarelos e tantos outros.

Ver a ação de pessoas anônimas e famosas em um ambiente adverso, como os programas, faz com que qualquer ação errada desperte ainda mais o debate. O reposicionando de opiniões e ideias é constante, tanto pessoas comuns ou de famosos.

No Big Brother Brasil 21, por exemplo, a tensão entre os participantes, cancelados ou canceladores, fez com Lucas Penteado pedisse para sair por beijar Gilberto e ser julgado. Do outro lado, Nego Di, um dos vistos como cancelado fora da casa e cancelador, dentro, saiu com o maior índice de rejeição da história do programa.

Em um bate-papo exclusivo com a Máxima Digital, Daniela Generoso, psicóloga clínica, explica os efeitos da cultura do cancelamento para o famoso cancelador e o cancelado.

Máxima Digital: Como podemos explicar ou definir a cultura do cancelamento?

Psicóloga Daniela Generoso:A ciência pode definir que a cultura do cancelamento passa pelo sistema de autodefesa antes que me façam mal eu faço mal, antes que me cancelem eu cancelo. Hoje vivemos uma cultura onde não conseguimos lidar com opinião do outro e se a opinião é diferente ao invés de conversarmos dialogarmos e ampliarmos o nosso conhecimento preferimos o sistema de acreditarmos que só a minha opinião importa e é a verdade absoluta. Podemos entender que cancelar é muito mais fácil do que lidar com uma situação.

Máxima Digital: Este comportamento sempre existiu ou ele é algo novo que surgiu com as redes sociais?

Psicóloga Daniela Generoso: O cancelamento sempre existiu só que antigamente era mais velado não ouvimos falar muito sobre isso, sempre tem um grupo que é excluído, o grupo que é discriminado por ter pensamentos e posições diferentes. Só que com as redes sociais as pessoas começaram a acreditar que tem o poder de falar qualquer coisa para o outro e o outro tem que se calar, a rede social, a internet ela traz um conceito que eu estou atrás de um telefone, atrás de uma tela de computador e que por isso eu não respondo legalmente sobre qualquer fato, mas engano porque isso é crime.


Máxima Digital: Quais os impactos mentais que a cultura do cancelamento e o próprio cancelamento podem trazer para quem sendo cancelado?

Psicóloga Daniela Generoso: Os impactos mentais e emocionais são muito fortes como depressão, ansiedade, distúrbios gastrointestinais, desenvolvimento de transtorno de personalidade, angústia, automutilação e tentativa de suicídio.

Máxima Digital: O cancelador também pode sentir algum impacto psicológico?

Psicóloga Daniela Generoso: É muito difícil mensurar o impacto emocional e psicológico que um cancelador pode ter porque o cancelador fica feliz ao ferir o outro, em estar por cima do outro e uma pessoa que se coloca nessa posição não é o tipo da pessoa que desenvolve empatia

Máxima Digital: Como viver neste ambiente em que a qualquer momento você pode ser cancelado (por ter feito algo errado ou que foi interpretado como errado)?

Psicóloga Daniela Generoso: Viver em um ambiente em que você pode ser cancelado, em que você tá sempre sendo julgado é muito difícil passa a ser uma tortura psicológica. Porque eu ando como se tivesse pisando em ovos a qualquer momento eu posso desagradar o outro então é o outro e chancela o que eu posso fazer e o que eu não posso fazer.

Máxima Digital: Como reagir ao cancelamento e lidar com essa desaprovação?

Psicóloga Daniela Generoso: Para reagir o cancelamento é necessário você saber quem você é, porque só a sua identidade é o que te dá liberdade para realizar o processo de escolhas saudáveis. Então a partir do momento que eu sei quem eu sou, o outro tem a dizer sobre mim passa por validação, então a desaprovação meu comportamento você entende que é opinião dele e que não passa por mim. O cancelamento só tem o valor quando eu não sei quem eu sou e preciso da aprovação do outro.

Precisamos entender o que essa cultura do cancelamento fala mais sobre mim do quê sobre o outro o cancelador

Conheça Daniela Generoso
CRP 05/52024
Psicóloga Clínica, Pós-graduada em Neuropsicologia, Pós-graduanda em Psicologia Existencial Humanista, Mestranda na Universidade Européa Del Atlântico (Espanha), Formada pela UNESCO/UFRJ Interpretação de Desenho Infantil, Professora do Instituto Bete Shineidr e Presidente da Ong “É Possível Sonhar”, que atende crianças, adolescentes e mulheres vítimas de violência doméstica.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI