Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento / Empreendedorismo Feminino

Empreendedorismo Feminino: Projeto oferece incentivo na área de beleza e estética

A iniciativa inaugurou um salão-escola para cursos de beleza e estética voltados para jovens mulheres em estado de vulnerabilidade social

Gabriele Salyna Publicado em 02/11/2021, às 13h00

Empreendedorismo Feminino: Projeto oferece incentivo na área de beleza e estética - Freepik
Empreendedorismo Feminino: Projeto oferece incentivo na área de beleza e estética - Freepik

A ONG Rede Cultural Beija- Flor inaugurou a primeira unidade do salão-escola em Diadema, denominado Ordalinos. O projeto visa capacitar mulheres por meio da profissionalização com cursos na área de beleza e estética para ingressarem, ou se recolocarem, no mercado de trabalho.

Com essa iniciativa, a iniciativa espera auxiliar na diminuição das altas taxas de desemprego através da especialização nestes setores, que ganham cada vez mais destaque no mercado.

De acordo com o Ranking Mundial de Consumo HPPC (produtos de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) da Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e Euromonitor de março de 2021, o Brasil é o quarto maior mercado de produção de produtos para beleza e cuidados pessoais, perdendo apenas para os Estados Unidos, China e Japão.

Além do espaço, aulas de estética — como cursos de design de sobrancelha, esmaltação em gel e alongamento de unhas — também serão ministrados em parceria com o Sebrae. As técnicas de nail art vêm reconquistando espaço entre as tendências de beleza, após o boom em 2015. No âmbito de negócios, estes serviços representam cerca de 98% dos mais buscados para a implementação em grandes redes de beleza, segundo dados do Sebrae em 2020.

Ainda na mesma pesquisa, estima-se que este mercado atinja um crescimento de 17% até 2023, movimentando mais de US$6,9 milhões. Entre os itens mais buscados no Brasil estão os esmaltes, que ocupam cerca de 82% do mercado, com lucro de mais de R$2 milhões para o empreendedor.

O salão-escola Ordalinos visa promover o desenvolvimento profissional e vocacional gratuito a jovens de baixa renda e, assim, fomentar a economia local e o empreendedorismo juvenil. Ao final de cada curso os alunos ganham mentorias sobre empreendedorismo e marketing, para que possam colocar o aprendizado em prática e tirar o sonho do papel. A expectativa é capacitar cerca de 100 jovens por ano apenas neste segmento.

"Este projeto me alegra muito com sua capacidade de resultados, pois reúne o que busco para minha gestão: profissionalizar nossos jovens com ações de rápida absorção pelo mercado de trabalho", explicou Juliana Meyer, presidente da Rede Cultural Beija-Flor.

A presidente concluiu: "Oferecemos cursos de excelente qualidade, tanto de matéria-prima, como de profissionais que lideram e que dão as aulas efetivamente".

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI