Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

Encontros literários levam cultura e descontração a pessoas em situação difícil

Junto a um grupo de amigos, a carioca Angela Adnet, 72 anos, promove os encontros

Texto: Patrícia Affonso / Ilustração: Marcella Briotto Publicado em 25/02/2016, às 09h49 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Encontros literários levam cultura e descontração a pessoas em situação difícil
Encontros literários levam cultura e descontração a pessoas em situação difícil - Marcella Briotto
Em 1995, o meu marido faleceu de forma trágica, num acidente de carro. Foi uma perda difícil de superar. Para tornar o processo menos duro resolvi preencher o tempo com atividades diferentes. Sempre fui muito ligada à literatura — sou autora de três livros e já colaborei com artigos e crônicas para alguns veículos. Participei de oficinas de criação literária por mais de 15 anos e, durante o período de luto, decidi me inscrever num curso de leitura dramatizada. Fiquei encantada! Mas ainda sentia um vazio, pois não estava empregando o meu conhecimento em nada, era apenas uma espécie de hobby. Foi então que, depois de muito pensar, tive a ideia de lançar o projeto Leitura em Cena. Reuni alguns amigos e propus que fizéssemos visitas a asilos, abrigos e hospitais com o objetivo de ler para os assistidos. Começamos a iniciativa em 2010 e, hoje, somos cinco voluntários. O nosso principal foco são os locais que reúnem pessoas carentes, idosas e com deficiência visual. Tudo começa com uma visita para que possamos entender o perfil do público para o qual a leitura será dirigida. Feito isso, passamos às pesquisas e aos garimpos, no intuito de escolher textos que vão tocar, entreter e divertir aquelas pessoas. Essa seleção depende também do grau de instrução e de debilidade dos ouvintes. Os nossos autores favoritos são Nelson Rodrigues, Clarice Lispector, Artur Azevedo e Martha Medeiros. Após a escolha, ensaiamos as entonações das palavras, os gestos e as expressões que vão ajudar na interpretação da obra. A interação é maravilhosa, emocionante. O tempo todo notamos olhares curiosos, entusiasmo e gratidão. Enquanto eu tiver voz e saúde, quero continuar levando alegria e um pouquinho de cultura para essas pessoas.” - Angela Adnet, 72 anos, Rio de Janeiro

*O grupo Leitura em Cena precisa de apoio para continuar realizando as visitas. Parceiros que ajudem a custear o transporte dos voluntários e façam a doação de materiais de som são bem-vindos. Para colaborar, contate: angelaadnet2014@gmail.com
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI