Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento / Empoderamento feminino

Mica Condé lança projeto com histórias de mulheres reais sobre empoderamento feminino, aceitação e superação

No quarto e último episódio de 'Quando me vi, me amei', a cantora contou sua própria história

Máxima Digital Publicado em 23/09/2021, às 16h30

Mica Condé lança projeto com histórias de mulheres reais sobre empoderamento feminino, aceitação e superação - Instagram
Mica Condé lança projeto com histórias de mulheres reais sobre empoderamento feminino, aceitação e superação - Instagram

A cantora Mica Condé lançou nessa quarta-feira, 22, o último episódio do projeto Quando me vi, me amei, em seu canal do Youtube.

Separado por episódios, os vídeos reúnem histórias de seis mulheres e falaram sobre situações reais vividas por boa parte da sociedade feminina no Brasil. As participantes relataram experiências pessoais sobre aceitação e superação, e a artista evidenciou a importância do autocuidado e amor-próprio.

Este quarto episódio é protagonizado pela própria cantora. Nele, ela contou sobre o propósito do projeto e como ela espera impactar positivamente a vida de outras pessoas.

Após uma pausa de seis meses na carreira, Mica mergulhou para dentro de si mesma para encontrar o amor-próprio e quis traduzir isso nesta série de vídeos.

"Durante essa pausa, eu pude olhar um pouco mais para dentro e encontrar coisas que, de fato, fizessem mais sentido para mim. Muitas coisas da sua vida você acaba deixando de lado e quando você entra num processo de mergulhar para dentro, acaba se dando conta dessas coisas e entendendo o porquê delas. Muitas vezes dói, machuca olhar para certas feridas, mas é muito necessário porque você se torna mais forte ainda. Hoje eu sou essa mulher forte por conta disso tudo", explicou a cantora.

Com estilo documental, o público pode acompanhar a história de mulheres únicas que reforçam o posicionamento de Mica no que diz respeito ao empoderamento feminino.

Os relatos de Karen dos Anjos, Lucíola Ribeiro, Ágatha Cristina, Cláudia Bastos, Luana Belo e Juliana Barcellos mostraram diferentes realidades e contaram como encontraram o seu verdadeiro amor. Elas ilustraram o cotidiano e a luta de várias mulheres no país, de diferentes lugares, orientação sexual e estilos de vida.

Quando me vi, me amei tenta trazer a partir da pluralidade um retrato profundo e sincero da vida de mulheres que precisam enfrentar o sistema e lutar pelo seu espaço no mundo.

O projeto marca uma nova fase na carreira de Mica, mais voltada para o pop e R&B, e que promete caminhar ao lado da força feminina, liberdade sexual, de expressão, descobertas e autoconfiança. Ao longo do seu relato no vídeo, o público pode ver uma Mica muito mais madura com tudo o que aprende e vive diariamente.

"Me considero no meu melhor momento. Nunca estive tão bem comigo mesma e podendo fazer e escolher as coisas que eu acredito. Estou na minha melhor fase de vida, porque consigo ter tempo para me cuidar, tempo para academia, que para mim é um momento muito importante, porque eu consigo cuidar de mim e Isso me traz um bem-estar e uma satisfação pessoal muito grande", afirmou.

"É um processo longo você se dar conta de que não precisa do externo e colocar sua felicidade condicionada a algo material. Também é um controle diário. Muitas vezes a gente se pega pensando em coisas nesse sentido e a gente tem que pensar: opa, não é por aí, vamos recapitular isso", finalizou ela ao falar sobre a busca da felicidade e como isso se relaciona em achar seu amor-próprio.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI