Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Autoestima

Pressão estética, cobrança e preconceitos: Any Gabrielly relata porquê o amor-próprio e a autoestima devem ser prioridades

A estrela do Now United fez um relato exclusivo sobre o tema para a Máxima Digital

Any Gabrielly com supervisão de Gabriele Salyna para a Máxima Digital Publicado em 20/05/2021, às 16h27

Any Gabrielly relata porquê o amor-próprio e a autoestima devem ser prioridades
Any Gabrielly relata porquê o amor-próprio e a autoestima devem ser prioridades - Instagram

"Desde pequena, vivi experiências que me fizeram dar conta de como a pressão estética e o preconceito estão enraizados em nossa sociedade. A forma de se vestir, os cuidados com o cabelo, a preocupação com a balança, tudo acaba virando motivo de julgamento nas redes sociais e isso é algo triste demais para ser vivido.

Sempre fui muito antenada em todas as questões que estão em alta, seja na internet ou fora dela, e ainda é chocante a necessidade de muitas pessoas  estabelecerem um padrão estético em todos os lugares, como se fosse um conjunto de regras a serem seguidas por obrigação. É justamente por isso que procuro passar uma boa mensagem para as meninas que me seguem e de alguma forma contribuir para que elas gostem mais de si mesmas.

Como nossa rotina está sempre acompanhada do uso das redes sociais, por muitas vezes vejo que as pessoas sentem a necessidade de postarem apenas conteúdos sobre perfeição e felicidade, algo que é muito relativo. Muitas blogueiras fazem vários procedimentos estéticos para serem aceitas no mundo digital e apesar de também termos tido um aumento de conteúdos mais reais, isso ainda me preocupa.

Precisamos desconstruir o conceito de perfeição, pois ela não existe. Cada um tem a sua própria beleza e ela deve ser valorizada como merece, isto é, precisamos sempre procurar  algo que nos deixe confortável, feliz, e traga paz. Não deveríamos buscar likes, porque se você gosta de uma foto, de um look, ou de um vídeo, naturalmente terão pessoas que também gostarão de você da forma como é, sem mudar nada. Não precisamos nos encaixar em lugar algum, pois  nenhum espaço é melhor do que o outro e todos devem ser celebrados.

Um dos maiores ensinamentos que tenho diariamente com o meu trabalho na música é que as diferenças nos complementam e que não importa a nacionalidade, a cultura ou a aparência de cada um, todos podem mostrar o seu valor.

A mensagem final que deixo para todos é: se cuidem, se amem e se atentem à autoestima de vocês. Na correria do dia a dia, às vezes nos esquecemos de pensar em nós mesmos e nos preocupamos muito com o que as outras pessoas irão pensar, qual será o comentário de cada um. Há ainda muitos desafios pela frente, principalmente para todas nós mulheres. Não importa o que te digam, você sempre será maior do que qualquer energia negativa e o amor deve prevalecer.".


Sobre Any Gabrielly

Com apenas 18 anos, Any Gabrielly trilha um caminho marcado pelo sucesso. A adolescente, que começou a carreira com oito anos, é a única brasileira no grupo pop Now United, criado pelo famoso produtor britânico Simon Fuller.  Any já deu voz a grandes personagens da Disney, como Moana, em Moana: um mar de aventuras, interpretou a leoa Nala no musical O Rei Leão, da Broadway, sua primeira grande aparição, com apenas 13 anos, fez Chica na série Buu do canal Gloob, e cantou e dançou nos palcos de 20 países.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI