Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Projeto Preciosa

Projeto presenteia mulheres vítimas de violência doméstica e tentativa de feminicídio com dia de beleza

Projeto Preciosa busca restaurar a beleza e o valor de mulheres vítimas de violência

Máxima Digital Publicado em 07/11/2020, às 18h00

Projeto presenteia mulheres vítimas de violência doméstica e tentativa de feminicídio com dia de beleza
Projeto presenteia mulheres vítimas de violência doméstica e tentativa de feminicídio com dia de beleza - Divulgação/ Projeto Preciosa

Os números de mulheres vítimas de violência doméstica no Brasil são alarmantes. Atualmente, de acordo com a ONU, a taxa de feminicídios no Brasil é a 5° maior do mundo; a cada 1h30 uma mulher é violentada no país, e a cada 2h uma mulher é morta por seus companheiros ou ex-maridos.

O terror de ser mulher aumenta quando de acordo com o Conselho de Proteção à Vítima de Violência Doméstica, mais de 66% das ligações para o 190 são denúncias de violência doméstica, e os dias de maior reportação são às quartas-feiras - dia de empoderamento masculino, em virtude dos jogos de futebol, o que acentua atos agressivos; e aos domingos, também dia de futebol.

Com o panorama perverso, o Projeto Preciosa nasce com o desejo de revelar que essas mulheres não são estatísticas, mas sim pessoas com histórias, sonhos e projetos que, fatalmente, são estilhaçados pela violência ou feminicídio. O projeto atende mulheres cristãs - evangélicas e católicas - já que o Brasil se declara  um país cristão, com quase 100 milhões de mulheres, entre católicas e evangélicas, adeptas da crença, segundo o IBGE.

Segundo pesquisa de doutorado feita pela teóloga Valeria Cristina Vilhena, foi constatado que 40% das mulheres em abrigos são evangélicas. Aprofundando essas pesquisas e apuração, principalmente de notícias midiatizadas, a jornalista e missionária Mariana Domin se viu a missão de ajudar essas mulheres atingidas por opressões físicas e psicológicas e, em sua maioria, silenciam os abusos e atos cometidos pelo agressor em razão de orientações da religião ou de líderes religiosos, e criou o Projeto.

Um dos maiores questionamentos é incentivar e conscientizar a Igreja Cristã Brasileira a desenvolverem a acolhida, escuta e abrigos para vítimas de violência cristãs. Por isso, atendem diferentes graus de violências, desde sequelas psicológicas, queimaduras, paraplegia e tentativas de feminicídios oferecendo atendimento espiritual, jurídico, psicológico e financeiro.

O nome do Projeto também se baseia no ideal de mulher cristã, conhecido como “mulher virtuosa”, por isso a capa do Projeto é o “Diamante Cullinan”, considerado um dos diamantes mais caros do mundo, revelando que o valor de todas as mulheres excedem ao do Cullinan.

As três missões do Projeto são:  Empoderar mulheres vítimas de violência com ensinos sobre sua identidade e valor, além de revelar que elas continuam Preciosas para Deus e revelar sua beleza e poder através do “Dia de Preciosa”; Denunciar - Aos orgãos competentes seus agressores;  Acolher - Temos como objetivo incentivar a criação de uma “Cultura de Combate e Enfrentamento da Violência Doméstica” em espaços religiosos, especificamente igrejas evangélicas e católicas, além de direcionar mulheres vítimas de violência para igrejas que possam ajudá-las. Tendo em vista que, a cada 14 minutos abria-se uma Igreja no Brasil, o que denota que há mais igrejas do que abrigos, que já estão superlotados.

Para todas as mulheres que compartilham suas histórias, o Projeto tem como uma de suas missões proporcionar um “Dia de Preciosa”. Um momento todinho delas com cuidados estéticos, massagem, maquiagem, cabelo e, por fim, um ensaio fotográfico inspirado em ensaios de joalherias e moda.

A primeira que viveu a experiência foi a capixaba Marciane Pereira, de 38 anos. Há 2 anos, ela foi vítima de uma tentativa de feminicídio, e teve 40% do seu corpo queimado, ficou paraplégica, perdeu uma das pernas, as orelhas, o movimento das mãos e parte do seu nariz.

Divulgação

 

O Dia de Preciosa contou com cuidados com a pele, maquiagem e cabeleireiro. Além de ganhar joias e uma surpresa especial, com um vestido de gala e uma coroa de brilhantes.

Além de Marciane, sua amiga de infância e auxiliadora, Rosângela da Cruz de Oliveira,36 anos, e seus dois filhos foram presenteados pelo projeto com roupas e jóias e participaram do ensaio fotográfico.

“O Dia de Preciosa foi sensacional. Um dia único, um dia mágico, todas as pessoas simplesmente pararam e focaram só em mim, eu fui o centro das atenções. Pensa na sensação boa e maravilhosa, eu desejo pra todas as mulheres. Todas elas, se puderem ter esse momento de Princesa, de beleza.. Nossa, como a autoestima das mulheres vão se levantar! Eu me senti única, poderosa, me senti empoderada, me senti a última “bolachinha do pacote”, mas não quebrada, ou melhor, me senti a primeira bolacha. Foi sensacional”, disse Marciane.

 

Todos os profissionais envolvidos são voluntários, que dedicaram o seu dia para ajudar ao 'preciosas'.

O projeto tem criado campanhas nas redes sociais para ajudá-la na compra de uma cadeira de rodas motorizada, com o objetivo de conseguir alcançar o valor até o Natal.

Para a idealizadora do Projeto, uma das marcas da violência de gênero é um processo gradativo de autodepreciação pessoal.

“Devido aos vários abusos e violências, essas mulheres param de se olhar no espelho, de se apreciarem e cuidar de si mesma. E uma das nossas missões é justamente revelar a sua identidade e valor, mostrando para elas que antes, durante e depois das violências, elas continuam preciosas. Na Bíblia Sagrada, toda mulher é considerada mais valiosa que pedras preciosas, que diamantes, e é isso que queremos revelar para elas, o seu valor. Uma mulher que sabe sua identidade, não se permite viver ou estar ao lado de alguém que a trate menos que um diamante”, afirmou Mariana.

O Projeto já acolhe 20 mulheres, em sua maioria, vulneráveis sociais e periféricas. Um dos objetivos é ajudá-las nas necessidades básicas. Há casos de paraplegia, queimadura, mulheres que estão com tumores em decorrência da violência e depressão.⁣ Dois casos de mulheres que precisam fugir dos agressores  e o rapto de um filho de uma das nossas Preciosas, pelo qual estamos tentando encontrar o seu paradeiro.

“Inicialmente, comecei o Projeto com uma perspectiva jornalística, apenas de contar suas histórias e proporcionar um dia especial, mas me deflagrei diante de histórias impactantes e assustadoras, marcadas não somente pela violência doméstica, mas por outros tipos de violência, como a violência social, que é um dos principais motivos de permanência dessas mulheres em relacionamentos abusivos. Ao passo que fui conhecendo suas necessidades, cheguei a parar de produzir conteúdo e busquei apoiadores cristãos, como pastores e empresários que pudessem contribuir de alguma forma e, infelizmente, tive pouco retorno. Como cristã e missionária, é impossível ouvir os relatos e não ajudá-las", afirmou Mariana.

Para cada uma, além de vaquinhas online, o Projeto Preciosa disponibiliza as contas bancárias de cada Preciosa, assim a doação vai direto para a conta delas.⁣ ⁣As mulheres que possuem medida protetiva e anônimas tem a opção de vaquinha online.

O lançamento oficial do site oficial e todas as redes digitais do Projeto, contando todas as histórias, com matérias e reportagens exclusivas, está previsto para o dia 25 de Novembro, data de Combate Internacional contra a Violência Doméstica, proclamado pela ONU.

"O que nos motiva também é buscar o apoio da sociedade como um todo e de líderes religiosos, pois para as mulheres cristãs, as comunidades de fé é a instituição que elas mais confiam, o que acreditamos que deve ser um lugar de apoio e abrigo para as mesmas", finalizou Mariana.

 

 

 

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI