Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Tristeza

Religiosos protestam contra aborto de menina de 10 anos que foi estuprada pelo tio e Bruna Marquezine se decepciona: "Apocalipse"

A jovem foi violentada durante seis anos pelo tio de 33 anos, engravidou, conseguiu direito de abortar e religiosos foram contra; suspeito está foragido

Máxima Digital Publicado em 16/08/2020, às 19h49

Bruna Marquezine lamenta protesto organizado por religiosos na frente de hospital
Bruna Marquezine lamenta protesto organizado por religiosos na frente de hospital - Twitter/ Instagram/ @Brunamarquezine

A jovem de 10 anos que foi estuprada por anos pelo tio, de 33 anos, precisou deixar o Espírito Santo (ES), porque mesmo após receber autorização judicial para interromper a gravidez indesejada, o Hospital de Referência de Vitória negou o procedimento. 

Acobertada pela Promotoria da Infância e da Juventude de São Mateus e da Secretaria Estadual de Saúde, a criança foi transferida para outro estado, em companhia da avó, para poder interromper a gestação perigosa.

Grávida de cerca de 20 semanas, a criança já enfrenta problemas de saúde, segundo o jornal Extra. Pela lei, ela tem direito de realizar o aborto legal por ter sido vítima de violência sexual e pelo risco de morte materna.

O estado e o hospital de destino da menina, que no início foi mantido em sigilo pelas autoridades, foi descoberto por reliogiosos e acabou sendo palco de um protesto contra o aborto.

Em um vídeo que viralizou no Twitter, é possível ver que os fundamentalistas religiosos se aglomeraram na frente do hospital e recepcionaram o médico encarregado da missão com gritos de "assassino".

Este, por sua vez, explicou para um grupo o direito que ela tem de realizar o procedimento, garantido pela justiça.

Indignada com o ato, Bruna Marquezine que sempre defendeu a empatia e a segurança das mulheres acima de tudo, compartilhou o vídeo na rede social e, em defesa da menina, escreveu: "Isso aqui que é o apocalipse pra mim".

Também triste pelo acontecimento, Emicida se pronunciou diante da situação: "O brasil ( com b minúsculo mesmo pq respeito tem que merecer) mobilizou dezenas de pessoas pra chamar uma criança de 10 anos estuprada durante 4 anos e agora grávida de seu estuprador de assassina, por ela tentar cumprir um direito garantido por lei. Aqui, o elevador só desce".

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI