Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Se toca!

Se toca, mulher! Contos eróticos como alternativa à pornografia; confira as dicas

A influenciadora Juliana Santana e a sexóloga Sônia Eustáquia contam porque a mulher deve explorar sua sexualidade

Ivana Guimarães Publicado em 10/08/2020, às 22h40

Contos eróticos como alternativa à pornografia
Contos eróticos como alternativa à pornografia - Instagram/ Getty Images

2020 e ainda tem muita mulher que não explora o próprio corpo, né? Como pode?

A masturbação feminina continua sendo tabu para muitas, já para outras, o que está difícil mesmo é ter imaginação para ter momentos de prazer sozinha em tempos de pandemia.

Foi pensando nisso que nós, da Máxima Digital, conversamos com a ativista body positive Juliana Santana e com a psicóloga especialista em sexualidade humana Sônia Eustáquia para falar sobre leitura de contos eróticos, como alternativa ao consumo de pornografia. Vem ver!

Para Juliana, o prazer feminino sempre foi mal visto. "Tudo o que tem a ver com a sexualidade feminina é um tabu ainda porque o direito de sentirmos prazer foi negado por muito tempo. A mulher que tinha prazer era taxada de que não era para casar e todas essas caixinhas que vão nos colocando. Agora, estamos começando a entender que a sexualidade é também uma vertente da saúde. A saúde feminina e a sexualidade estão super ligadas e quando falamos sobre masturbação e orgasmos vemos que só há benefícios. Precisamos entender que isso tem que estar na rotina da mulher, inserido no conhecimento do próprio corpo dela", refletiu.

Segundo a sexóloga, o tabu começa na infância. “A masturbação está proibida desde muito cedo na vida da mulher. Ao tocar os genitais, a menina é reprimida pelos pais e dá um significado que fica gravado nos seus registros emocionais que essa prática não é boa. Ela ainda nem sabe que esse contato com o corpo está lhe trazendo o prazer, mas esse registro mais tarde se soma a toda uma cultura que não privilegia o sexo para as mulheres."

"Explorar a sexualidade é necessário pela questão do conhecimento do corpo e também para tentarmos mudar a forma como o sexo ainda é feito. O prazer do homem é muito priorizado justamente porque vemos isso na pornografia. Então, quando trazemos o conto erótico para a nossa rotina, temos uma infinidade de possibilidades para explorar, nossa imaginação flui, faz bem para a nossa mente. Sem contar que ganhamos mais liberdade para tentar coisas novas e não ficar somente na mesmice, aquilo que aprendemos no pornô", afirmou a criadora de conteúdo.

Sônia entende que o consumo de contos eróticos é super positivo: “A importância da mulher conhecer o próprio corpo está em explorá-lo e ir descobrindo seus tempos, suas geografias e nuances para que consiga aproveitar ao máximo disso que é dela. Para mim, o conto erótico como forma de mobilização do prazer é uma ótima alternativa à pornografia, já que na última, já está tudo pronto, mas o conto permite a utilização de fantasias, que por diversas vezes, são pouco exploradas."

E para que você possa tirar um tempo para se curtir, abaixo listamos as dicas preciosas de Juliana. Dá uma olhada:

Me Lambe:

 

Tela Preta

"Um lugar onde você encontra áudios eróticos, é bem legal. Uma opção além dos contos para quem não quer ficar lendo!", recomendou a influenciadora.

 

Clube Depois da Meia Noite

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje é #DiadoOrgasmo, uma data que poderia gerar inúmeros memes, diversões, cards para o crush, debates importantes e, principalmente, comemorações a dois. Ou mais. Só que veio esse maldito vírus e adiou encontros, fodas, transas, histórias. E mexeu tanto com a nossa sociedade que muitos casais foram forçados a conviver ainda mais e descobrirem se o sexo ainda funcionava. E outros tantos foram forçados a ficar longe e descobrir se sem o sexo o relacionamento ainda funcionava. Os solteiros continuaram seus orgasmos solitários. E o que vamos tirar deste período todo? Acho que não cabe num simples texto de Instagram o desenho da nossa nova ordem, mas certamente algumas coisas poderiam ser abolidas: gemido falso, orgasmo fake, cantada constrangedora, assobio na rua, falta de responsabilidade prazerosa (aquela quando alguém tira a roupa pra você). Espero que sejam. E espero que todos nós possamos voltar a gozar de toda a nossa plenitude quando este pandemônio acabar. Que tudo acabe, sim, num incrível orgasmo tão esperado por quem está cumprindo à regra a quarentena. Se você já furou e transou, não sei muito o que dizer, mas te garanto que muita gente está na masturbação há tempos por causa dessa situação. Com orgasmos pendentes. Enfim, eu desejo que você transe muito ainda nessa vida e encontre alguém (ou alguéns) que saiba te dar prazer e fazer o que você gosta e te leve à Nárnia (ou a qualquer outra dimensão do êxtase!). A vida é curta pra se ficar em bocas que não reviram os olhos e se contentar com sexo meia-boca. Que tudo isso passe logo porque a gente ainda tem muita transa pra transar! Feliz dia! 🔥💛 #ahlacombe #GustavoLacombe . . #textosputos #textossafados #textosdequarentena #textos #instatext #frases #ClubeOpina #Clube00h #lacombe

Uma publicação compartilhada por G. Lacombe | Textos Eróticos (@clube.depoisdameianoite) em

 

"Eu também posto alguns, nos destaques do meu Instagram @baddiesantana", finalizou Ju.

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI