Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

TOC: vale a pena tratar

Terapia e medicamentos são armas contra o distúrbio, que atinge cerca de 3% da população mundial

Máxima Digital Publicado em 08/10/2015, às 10h00 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Terapia e medicamentos ajudam a se livrar do mal
Terapia e medicamentos ajudam a se livrar do mal - Shutterstock

Confirmar se a porta está trancada várias vezes ao dia, checar se não há vazamento de gás na cozinha, lavar as mãos toda hora... Essas ações repetitivas, que mais parecem manias, são apenas alguns sintomas do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), distúrbio cerebral provocado por uma ansiedade extrema que atinge 3% da população, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O problema, que também pode afetar crianças e adolescentes, causa um alto nível de ansiedade e sofrimento. Exemplo: uma pessoa obsessiva pela perfeição não é capaz de passar a borracha no caderno – ela arranca a folha e começa tudo outra vez. O TOC é diagnosticado quando o indivíduo tem consciência de que errou somente uma palavra do texto, mas simplesmente não consegue corrigir a falha e seguir adiante. Alguns sintomas característicos do transtorno: angústia, taquicardia, sudorese, perturbação intensa… Eles só desaparecem quando a pessoa cumpre o ritual escolhido. A boa notícia é que há duas formas de tratamento: sessões de terapia com um especialista e medicamentos que elevam a serotonina no organismo, o hormônio do bem-estar. Acha que tem TOC? Consulte um médico e comece a se livrar dele já! 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI