Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Estilo » Gordofobia

Como um vestido de morango exemplificou a gordofobia na indústria da moda

A modelo Tess Holliday usou a peça e recebeu um chuva de crítica. Entretanto, ela virou moda ao aparecer em corpos magros

Máxima Digital Publicado em 27/08/2020, às 18h26

A modelo Tess Holliday usou a peça e recebeu um chuva de crítica. Entretanto, ela virou moda ao aparecer em corpos magros
A modelo Tess Holliday usou a peça e recebeu um chuva de crítica. Entretanto, ela virou moda ao aparecer em corpos magros - GettyImages

A gordofobia é um dos preconceitos mais presentes em nossa sociedade. O fato de todo momento ter o reforço de padrões de beleza - seja por meio de corpos magros em um discurso maquiado de preocupação com a saúde, chuva de cirurgias de lipoaspirações para obter o 'corpo perfeito', ou comentários desagradáveis sobre o corpo alheio - faz com que apenas um modelo de corpo seja aceito, mesmo que, por vezes, seja inalcançável.

Já na indústria da moda, a gordofobia se mostra pela exclusão das pessoas gordas como parte do mundo fashion, falta de todos os tamanhos e, em níveis ainda mais agressivos, pelas críticas e “piadas” que essas pessoas sofrem ao usar roupas que, quando estão no corpo magro, não são alvo dos mesmos comentários.

Foi o que aconteceu com a modelo Tess Holliday. Nas últimas semanas, ela exemplificou esse preconceito ao relembrar que, quando usou um vestido de tule com morangos bordados no Grammy Awards em janeiro deste ano, sofreu várias críticas.

Só que não é o mesmo que está acontecendo agora. A peça assinada pela estilista Lirika Matoshi se tornou uma das mais populares do TikTok, com mais de 13 milhões de visualizações na hashtag #strawberrydress, que faz referência a ela. O que prova que não era o vestido o incômodo das pessoas.

Em seu Instagram, a modelo desabafou: “Eu adoro como esse vestido me fez entrar para a lista das ‘mais malvestidas’ quando o vesti em janeiro, no Grammy, mas, agora, porque um monte de pessoas magras estão usando ele no TikTok, todo mundo".

E completou: “Resumindo: a nossa sociedade odeia pessoas gordas, especialmente quando elas estão fazendo sucesso.”.

 

A estampa se tornou viral nas redes sociais após fazer parte de um desafio que incentivava o público a compartilhar looks da tendência cottagecore, um estilo entre o bucólico e o folk que está bombando entre as fashionistas.

O ponto levantado por Tess é fundamental para trazer à tona o fato de que pessoas gordas não são vistas na sociedade como “lançadoras de tendências”. O vestido foi usado em uma das principais premiações do mundo e não pensando como um item de moda.

Em geral, o cargo de influenciadoras fica restrito a modelos magras e brancas, infelizmente. Isso é tão presente que recentemente que aconteceu no Twitter com a foto de duas mulheres gordas.

A influenciadora Jéssica Lopes desabafou sobre o assunto também: "Fashion para o magro, piada para o gordo. “pqp que hipocrisia do c*ralho!”, afinal de contas, tênis esporte, bermuda cintura alta e camiseta largona bomba nos fotos de meninas padrões aqui pelo Instagram, não? E fica ai o questionamento: a moda é pra todos ou é mais uma ferramenta de exclusão? A moda é expressão ou é atender expectativas alheias? Ou ainda, só a magra tem direito de ser estilosa? Pois eu digo: é pra todas e a maior regra de moda que deve imperar a sua vida é VESTI, ME SENTI BEM? SAI E ARRASEI".

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jéssica Lopes (@jessicalopes) em

 

Na publicação, ela comparou a imagem viral com uma foto de um look seu.

Em entrevista à revista People, Tess revelou que contatou a estilista que criou o vestido um pouco antes da premiação para saber se ela poderia fazer o modelo no seu tamanho. "Eu não pensei que ela responderia a minha mensagem ou que gostaria de vestir uma pessoa tão gorda quanto eu. Não por nada relacionado a ela, mas apenas pela minha experiência pessoal de tentar fazer com que designers me vistam", falou.

Tess fez uma escolha certeira no look e falou sobre a noite em que usou a peça: "Provavelmente foi o tapete vermelho em que eu me senti mais bonita".

Por isso, ela ficou surpresa quando viu os comentários negativos sobre o seu look nos dias seguintes ao evento:"Ver tantas pessoas falando mal da minha roupa foi chocante",afirmou. "[Meses depois] ver o vestido se tornar tão popular porque estava sendo usado por pessoas de corpos magros, eu fiquei tipo: 'Você deve estar brincando comigo'".

O caso de Tess e do viral nas redes social são casos perfeitos de como o apagamento de pessoas gordas são feitos na moda, não importando se são famosas ou não.

"Esse é o exemplo perfeito de como as pessoas gordas e plus size são apagadas da moda. Nós nunca somos vistas como tendência, glamourosas ou nada do tipo. Por que algo precisa ser usado por uma pessoa magra para que os outros o valorizem e ajam como se fosse a primeira vez que estão vendo aquilo?", disse a modelo.

Para mudar essa perspectiva e dar um basta no preconceito, é preciso ter referências de pessoas gordas. Como? Além de modelos e influenciadoras nas produções, é fundamental ter pessoas dentro das marcas e não compactuar nunca com comentários e pensamentos gordofóbicos. 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI