Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima
Famosos » Maternidade

Ana Paula Siebert revela ponto positivo de enjoos nos sintomas iniciais da gravidez

A influenciadora digital Ana Paula Siebert comentou sobre os sintomas de sua primeira gravidez e aponta o lado bom dos enjoos

Máxima Digital Publicado em 08/11/2019, às 10h56 - Atualizado às 10h57

Ana Paula Siebert
Ana Paula Siebert - Instagram

Recentemente Ana Paula Siebert revelou que está grávida de seu primeiro filho com Roberto Justos. A loira resolveu deixar em segredo, já que o começo da gravidez é a mais preocupante, mas agora está compartilhando todos os momentos dessa notícia incrível com seus seguidores do Instagram.

Nesta quinta-feira,7, a musa usou os stories para contar algumas curiosidades para quem perguntou como ela estava se sentindo: "A época que eu mais enjoei foi quando eu estava em Paris. Foi surreal, eu passei muito mal".

Ela ainda comentou que não tinha como reclamar, já que a situação ainda era um segredo: "Eu não sou o tipo de pessoa que enjoa de vomitar, mas fico enjoada de não conseguir levantar, de não conseguir comer. Esses dois meses foram bem pesados de trabalho e eu literalmente trabalhei a base de remédio, mas eu não tinha nem como reclamar, porque ninguém sabia né? Então eu ficava quieta, passando mal, só a minha irma do meu lado sabendo e me acalmando. Porque é horrível você trabalhar enjoada."

Ana Paula também compartilhou um fato que descobriu com a Fabiana, filha de seu marido: "Dizem que quanto mais enjoo, não sei se isso é verdade, significa que melhor está o desenvolvimento, mais hormônios rolando pelo corpo. Quem me falou isso foi a Fabi e depois que ela me falou isso, quando eu enjoava eu ficava feliz". Mas contou que agora os sintomas estão mais leves: "Agora os meus enjoos estão passando e eles são esporádicos".

Além de sofrer com o enjoo, a loira revelou que o sono era outro problema no início da gravidez e que, por não poder tomar mais tanta cafeína, afetou mais: "Outra coisa que eu senti pesado no começo foi sono e (...) minha médica proibiu muita cafeína. Então no primeiro mês juntou a sonolência com a abstinência da cafeína na minha vida. Então assim, eu tremia, caía na cama e dormia qualquer horário do dia. Um sono que eu dormia e não passava"