Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Fama

Anitta conta que irá desacelerar seu ritmo de trabalho em 2020: ''Viver mais meu lado pessoal''

A cantora Anitta revelou sua decisão para 2020: desacelerar seu trabalho e ter mais tempo para sua vida pessoal

Máxima Digital Publicado em 02/12/2019, às 09h34 - Atualizado às 09h38

Anitta revela que irá desacelerar seu ritmo de trabalho em 2020
Anitta revela que irá desacelerar seu ritmo de trabalho em 2020 - Instagram

Anitta completa 10 anos intensos de carreira em 2020 e revelou que tomou uma decisão para seu futuro profissional.

Em entrevista concedida ao canal de Matheus Mazzafera, a cantora comentou sobre a certeza para o próximo ano: "Uma coisa que tenho certeza é que, em 2020, não vou estar tão pegada de trabalho como estive nos últimos anos. Ano que vem completo 10 anos de carreira e já comecei a dar uma desacelerada".

Como motivo, Anitta comentou da falta que a família faz: "Eu já concluí tudo o que faltava no meu coração profissionalmente. Hoje em dia, o que eu sinto falta é mais da minha família, viver mais meu lado pessoal".

Sobre o estilo musical que faz, a cantora comentou sobre seu desejo de mantê-lo sempre em alta. Além disso, contou que pretende futuramente descansar, para que novos talentos apareçam: "Hoje é melhor do que um tempo atrás, até porque é sempre disso que eu tento falar. Eu sempre me lembro de pessoas que foram inspirações para mim. O funk sempre viveu altos e baixos. A minha luta é para sempre manter representantes em alta e bombando. Por isso, eu sempre chamo pessoas para participarem comigo e fazerem novas músicas. É um ciclo. Agora eu estou em alta, mas eu quero no futuro descansar e que venham outras pessoas que mantenham o ritmo em alta. Isso é muito bom para todo mundo, é muito importante."

Para a ex-namorada de Pedro Scooby, o funk precisa ser defendido para que não exista mais preconceito e se torne reconhecido como o samba se tornou: "O funk sofre muito preconceito porque é um ritmo que vem da periferia, da comunidade, assim como o samba já sofreu e, hoje em dia, é um dos ritmos mais respeitados do país. É um caminho, o ritmo precisa de muitas pessoas defendendo, levantando a bandeira."

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI