Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Maravilhosa

Após ser vaiada e sofrer ataques racistas, Ludmilla dá a melhor resposta em apresentação de 'Rainha da Favela'

Apresentação de Ludmilla no Prêmio Multishow 2020 foi marcada por enfrentamento ao racismo que sofreu

Máxima Digital Publicado em 12/11/2020, às 14h58

None
Reprodução/ Multishow

Na última quarta-feira, 11, aconteceu o Prêmio Multishow 2020, que homenageia os melhores artistas da música brasileira. Neste ano, a premiação foi comandada pelo ator Paulo Gustavo, a apresentadora Tatá Werneck e a cantora IZA.

Uma das apresentações mais aguardada era a de Ludmilla, vencedora da categoria "Música do Ano" com "Verdinha". No palco e para fechar com chave de ouro a premiação, ela aproveitou para fazer a primeira apresentação de seu novo single, "Rainha da Favela".

A música é uma homenagem da funkeira a outras lendas do funk, como Tati Quebra BarracoMC CarolValesca Popozuda e MC Kátia. A funkeira também os sucessos "Cheguei", "Verdinha".

Mas, o que chamou mesmo foi o início forte antes da apresentação. O fervo de Ludmilla começou com muito poder, com a cantora sentada em seu trono - Realeza que fala, né?

A artista emendou ainda mais poder em sua performance. Lud mandou o deu o dedo do meio para o racismo do qual foi vítima em sua carreira, com áudios que mostraram o preconceito que ela já sofreu com várias manchetes e comentários racistas.

Após dar o seu recado, ela se jogou no rebolado e nas batidas envolventes da música inédita, em que enaltece o funk que nasceu nas comunidades no nosso país e é tão importante. 

A volta por cima não poderia ser melhor já que ano passado, pela mesma premiação, ela ganhou  'cantora do ano' e foi vaiada ao receber prêmio por 'Onda Diferente', parceria com Anitta e Snopp Dog.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI