Máxima
Busca
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos / Novidade

Cantora Sonja revela jornada de superação do vício em drogas em faixas do álbum 'Rainha de Copas'

"Lembrar do que eu vivi, me ajuda a ficar sóbria. Não quero mais sentir a dor que eu sentia quando a onda ia embora e espero que esse trabalho ajude muita gente", afirmou a cantora

Máxima Digital Publicado em 13/10/2023, às 17h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cantora Sonja revela jornada de superação do vício em drogas em faixas do álbum 'Rainha de Copas' - Julia Assis
Cantora Sonja revela jornada de superação do vício em drogas em faixas do álbum 'Rainha de Copas' - Julia Assis

Do mais profundo de suas transformações, a cantora Sonja revelou experiências pessoais que vão de relações abusivas à reconexão com a espiritualidade no novo álbum “Rainha de Copas”, lançado em agosto deste ano. Sucesso nas plataformas digitais, a cantora revela, entre os diversos tipos de relações abusivas que não se limitam às pessoas, a história por trás das faixas “Fé” e “Down By The Water”, que falam sobre o abuso de substâncias químicas e álcool, e o caminho de volta para a superação.

“Todos os dias eu acordo e renovo o meu propósito. É uma escolha diária. Não quero voltar para onde eu estava. Lembrar do que a droga me tirou, o tanto que me machuquei e machuquei os outros, me faz me manter limpa. Tenho a minha fé, minha namorada, minha família que são de extrema importância. Tenho a mim e a minha voz e espero ajudar outras pessoas com essas músicas”, disse.

Com muita Fé

“Rainha de Copas” é inteiramente inspirado em experiências pessoais e cartas de tarot. Transbordando fé em arte, uma das principais faixas do álbum é “Fé”, que fala abertamente sobre a superação do abuso de álcool.

“Eu vinha de várias tentativas frustradas de parar. Nada dava certo porque não era o que eu queria de fato, e precisava ser uma decisão e eu não me sentia pronta para isso, afinal, eu só sabia viver assim”, falou.

E como o nome da música, a cantora afirma que a fé a ajudou mesmo antes de tê-la. “Foi sem que eu acreditasse nela ainda. Ter fé é um processo. Acreditei em mim por um segundo e esse segundo de coragem salvou a minha vida!”, relembrou.

Ela também destaou que recebeu o apoio de um grupo de ajuda que a fez acreditar que poderia passar pelo menos 24 horas sóbria. “E assim tem sido há 4 anos, graças à fé que aprendi dessa forma a ter em mim mesma”, comentou.

Pelas águas da cachoeira

Única canção do álbum em inglês, “Down By The Water” fala do real momento de libertação. Uma experiência espiritual e física que quase levou a cantora à morte, inspirou a música. “O que poderia ser uma tragédia, foi na verdade um presente, minhas preces atendidas por Oxum”, contou.

“Após uma reza em um dia tempestuoso em uma cachoeira com os meus amigos, fui arrastada por uma correnteza. Nesse passeio, vi toda a minha caminhada desde o início do uso de drogas até a minha decisão de começar a recuperação. Era como se eu estivesse vendo em volta de mim telões com momentos da minha vida, relacionados à minha adicção.”, disse.

A quase tragédia terminou em um buraco na cachoeira e a ajuda de um amigo: “É como se Deus tivesse falado ‘tenha fé, segure a minha mão e eu te ajudo a sair’”.

Danos e a busca por autoconhecimento

Após quase perder a voz pelo uso de drogas, a cantora afirma que esse foi um dos maiores impactos que sofreu. “Minha voz é uma das coisas mais importantes que tenho. Se a perco, perco tudo e tive que tratá-la por dois anos. Então lembrar de tudo isso me ajuda a me manter no lugar. Têm dias que é mais fácil, outros dias são mais difíceis. Mas eu continuo buscando me recuperar da melhor maneira que posso.”, comentou.

Além disso, Sonja destacou a falta de autoconhecimento que as drogas causavam. “A droga magicamente resolvia todos os problemas que eu tinha comigo mesma e com os outros sem que eu precisasse de fato lidar com eles. Mas a conta chega e não tem mágica”, afirmou.

Já sóbria, ela contou estar vivendo um processo de conhecer seus reais gostos e vontades. “Ter respeito por mim e pelos outros. Minha intuição aflorou muito, minha conexão com minha espiritualidade também. O modo como eu enxergo a vida, como eu reajo à ela, mudou. Todo dia eu aprendo um pouco.”, disse.

Dando a mão ao próximo

Tendo como propósito ajudar outras pessoas, a artista inclusive afirmou que esse é o segredo: pedir ajuda. “Minha recuperação começou nessa atitude”, disse. Mas nem tudo é fácil e a luta pela sobriedade é diária. Para Sonja, a recuperação só foi possível com um grupo de apoio e tanto ter fé quanto escolher não usar drogas tornaram-se uma decisão feita várias vezes ao longo de um mesmo dia.

“Procure ajuda. Parece que não, mas é possível parar. Procure uma linha de ajuda e ligue. A adicção, o alcoolismo, não tem cura, mas tem tratamento. Não desista de você, peça ajuda. Espero que esse trabalho possa ajudar muita gente”, finalizou.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!