Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima
Famosos » Profissionalismo

Juliano Cazarré revela dificuldade em contracenar com Isis Valverde em 'Amor de Mãe': ''Estou mais pudico''

O ator Juliano Cazarré revelou incomodo com algumas cenas contracenadas com Isis Valverde em 'Amor de Mãe'

Máxima Digital Publicado em 18/11/2019, às 07h48 - Atualizado às 07h51

Juliano Cazarré e Isis Valverde
Juliano Cazarré e Isis Valverde - Instagram

Juliano Cazarré está preparado para voltar às telinhas com 'Amor de Mãe', próxima novela das nove da Rede Globo. O ator interpretará o frentista Magno, um dos filhos de Lurdes (Regina Casé), que promete chamar muita atenção e Juliano mandou a real sobe o que acha das  cenas que fará.

Seu personagem viverá um dilema. Enquanto lida com sua mulher Leila (Ariera Corrêa), em coma há um ano, Magno se envolverá com enfermeira do hospital, Betina (Isis Valverde). Claro que para viver esse romance secreto, cenas quentes serão gravadas e o ator comentou sobre sua dificuldade em momentos como esses.

Em entrevista concedida ao Portal UOL, Juliano assumiu que no passado, enfrentava cenas de sexo com mais facilidade: "Cada vez acho mais difícil. Quando era mais novo, eu não dava muita bola para isso”.

“É uma intimidade que não existe, forçada, é um contato pessoal difícil, mas a gente é profissional, a gente faz isso e ri, mas cada vez estou mais pudico com esse tipo de cena", explicou Juliano.

Sobre sua companheira de cena, o pai de Inácio, Vicente e Gaspar contou que a parceria dos dois existe também por conta da vida parecida que estão vivendo: "A gente se entende bem para caramba, é bacana porque a gente está em momentos parecidos da vida, os dois com filhos pequenos. A gente fala sobre nossas famílias e está unido nessa missão de contar bem a história de 'Amor de Mãe'".

Por fim, Juliano opinou sobre a diferença da novela para as outras. Segundo o ator, a novela conta sobre as pessoas como elas realmente são, envolvendo problemas reais e não o esteriótipo de mocinha e vilã: "É uma novela que tem muitas cores. São pessoas que erram e acertam, são corajosas, mas podem fraquejar. Estão tentando vencer na vida, e o inimigo às vezes é o destino. É a vida que é difícil, o país, o desemprego, a pobreza, o trânsito, a violência. Por ser uma novela muito real, a gente tem a esperança de tocar no coração das pessoas que estão vivendo essa mesma realidade".