Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Desigualdade no Brasil

Luciano Huck crítica situação política do Brasil e fala sobre desigualdade: ''Inaceitável''; confira!

Durante evento, Luciano Huck crítica desigualdade no Brasil e declara apoio ao país

Máxima digital Publicado em 10/09/2019, às 15h10 - Atualizado às 15h10

Durante evento, Luciano Huck crítica desigualdade no Brasil e declara apoio ao país
Durante evento, Luciano Huck crítica desigualdade no Brasil e declara apoio ao país - Reprodução/Instagram

Durante uma participação em um evento promovido pela Revista Exame, na última segunda-feira, 9, Luciano Huck decidiu dar sua opinião sobre a atual situação política em que o Brasil se encontra. 

 

O apresentador iniciou seu discurso falando sobre a desigualdade social no país."Todos aqui somos privilegiados, mas se a gente não fizer nada, este País vai implodir. O abismo social é gigantesco, a desigualdade social é enorme, é inaceitável", iniciou.

Logo em seguida, ele comentou sobre mobilidade social com os investidores e empresários presentes no evento."Nós precisamos discutir seriamente mobilidade social no Brasil. O Brasil já teve mobilidade social, não tem mais. Se você nascer pobre em uma favela, a chance de morrer pobre em uma favela é enorme", disse ele.

Por fim, ele declarou apoio ao país."Eu poderia continuar sendo um peixinho dourado lá no aquário, protegido pelos muros do Projac, sendo alimentado com fartura, fazer o que faço tranquilo e gosto. Ou poderia me jogar no oceano e tentar contribuir para que Brasil seja um País melhor", concluiu. ​

Recentemente, Luciano abriu o jogo sobre sua possível candidatura à presidência em 2022. 

Em entrevista concedida à revista EXAME, Luciano destacou que precisa existir um governo que defenda a ideia da construção de um país igual para todos:

“Eu acho que qualquer tipo de resposta nesse momento não contribui em nada para o que estamos vivendo. Acho que o que importa agora é o curto prazo, e como a gente pode apoiar as agendas importantes, como a gente pode ser resiliente e defensor das ideias que a gente acredita que sejam colocadas de maneira incorreta ou equivocada”, afirmou ele.

Sem afirmar ou negar sobre a possível candidatura, Huck concluiu:

“Então de um lado é apoiar o lado necessário e as reformas importantes que o país precisa, e de outro lado ser a resistência para não deixar que a miopia ideológica ofusque coisas importantes e conquistas importantes da democracia brasileira”, disse.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI