Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Caso Prior

Ministério Público oferece denúncia contra ex-BBB Felipe Prior por estupro após delegada optar por não indiciá-lo

Arquiteto foi denunciado por estupro nos anos de 2014, 2016 e 2018

Máxima Digital Publicado em 06/08/2020, às 19h17

Ministério Público oferece denúncia contra ex-BBB Felipe Prior por estupro após delegada optar por não indiciá-lo
Ministério Público oferece denúncia contra ex-BBB Felipe Prior por estupro após delegada optar por não indiciá-lo - Reprodução/ Instagram

Nesta quinta-feira, 6, o Ministério Público de São Paulo denunciou o ex participante do BBB20, Felipe Prior por dois estupros e tentativa de estupro. A medida aconteceu dois dias depois da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) concluir o inquérito sem indiciá-lo na última terça-feira, 4.

Durante a investigação, três mulheres denunciaram o arquiteto por dois estupros e uma tentativa de estupro, todas sob condição de anonimato. Os casos foram divulgados pela revista "Marie Claire" em abril.

Os promotores Danilo Romão, da 7ª Promotoria Criminal, e Fernanda Moreti, da Promotoria da Violência Doméstica, denunciaram Felipe por um crime de estupro, de acordo com o artigo 213 do Código Penal Brasileiro (CPB). O crime teria ocorrido em São Paulo, em 2014.

Os outros dois casos teriam ocorrido em outros municípios e serão enviados para os promotores locais, que vão analisar caso a caso. A denúncia do estupro foi encaminhada para a 7ª Vara Criminal da Barra Funda e vai tramitar sob segredo de Justiça.

A assessoria do ex-BBB foi procurada pelo UOL, porém, até o momento, não se manifestou sobre o caso.

Entenda o caso

Segundo a reportagem da Marie Claire, a primeira vítima contou ter sido estuprada por Prior em agosto de 2014, após uma festa da faculdade, na capital paulista. Naquela época, Prior era estudante de arquitetura de outra universidade de São Paulo.

A segunda mulher relata ter conseguido se desvencilhar de uma tentativa de estupro em 2016, durante os jogos universitários. O terceiro caso é de 2018, e teria acontecido também durante os jogos universitários.  

As três supostas vítimas que acusavam Felipe não fizeram boletim de ocorrência antes porque dizem que se sentiram envergonhadas com a situação.

Na ocasião, Felipe negou todas as acusações: "Estou muito chateado mesmo, muito chateado. Desconheço de todos os fatos apresentados. Nunca cometi nenhuma violência sexual contra ninguém. Sou inocente, sou inocente. E o que me deixa mais chateado é saber que depois que entrei na casa, as pessoas apresentaram denúncias pesadas contra mim. Os meus advogados estão tomando todas as providências".

Após a decisão do MP, o G1 e o UOL procuraram a defesa do ex-BBB e as advogadas Maíra Machado Frota Pinheiro e Juliana de Almeida Valente, que representam as vítimas, e aguardam retorno.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI