Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » 'CONVERSA COM BIAL'

Seu Jorge cria versão ao contrária de 'Burguesinha' e leva público à loucura: ''Pobrezinha''

O cantor esteve no programa 'Conversa com Bial' ao lado de Pretinho da Serrinha

Máxima Digital Publicado em 18/07/2019, às 13h31 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Seu Jorge
Seu Jorge - Reprodução/Instagram

Seu Jorge fez uma participação pra lá de especial ao lado de Pretinho da Serrinha no 'Conversa com Bial', programa da TV Globo, na noite desta quarta-feira, 17.

Os músicos estão em parceria rodando pelo Brasil, com a turnê 'Voz e Violão'. 

Questionado sobre suas músicas de sucesso como 'Burguesinha', 'Amiga da Minha Mulher' e 'Mina do Condôminio', Seu Jorge revelou que, para criar os hits, ele imaginou uma rua, onde todos moravam nela, e se conheciam:

“Eu comecei a criar aquelas personagens todas: a amiga da minha mulher, a burguesinha. Eu imaginava uma rua onde todo mundo se conhecia e periodicamente tinha um churrasco ali e todo mundo colaborava para acontecer”.

Durante o bate-papo, Bial pediu um 'a capella' de 'Burguesinha', e como sempre, Seu Jorge deu um show de voz e violão. Ao fim do som, o carioca fez uma brincadeira com o hit, criando uma "versão ao contrária" para o refrão:

"Pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, só toma café;
Pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, tem calo no pé;
Pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, só vai de van;
Pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, pobrezinha, banana e maçã".

Logo, o público, o apresentador e até Pretinho riram, se divertiram e adoraram a adaptação.

O ídolo também comentou sua participação no filme 'Marighella', que estreia no cinema em novembro. A trama retrata a trajetória do político brasileiro que lutou contra a ditadura militar, e foi morto durante o regime.

“Eu me encontro com essa personagem em muitas das suas causas. Lutei por muitas dessas causas também. Por moradia, melhores condições de vida, de trabalho. Eu sonhei e sonho com essa condição do Brasil: livre e bom para o povo. É isso que eu desejo para o povo brasileiro. Que o povo possa sorrir, ter emprego, estar alimentado, com a sua casa”, disse o artista.