Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
LGBT / História!

Conheça Timothy LeDuc, o primeiro patinador não-binário da história das Olimpíadas de Inverno

Timothy LeDuc, campeão de patinação dos Estados Unidos, participará da próxima edição das Olimpíadas de Inverno

Máxima Digital Publicado em 07/01/2022, às 11h40

Conheça Timothy LeDuc, o primeiro patinador não-binário da história do esporte - Instagram
Conheça Timothy LeDuc, o primeiro patinador não-binário da história do esporte - Instagram

Timothy LeDuc fará história nas Olimpíadas de Inverno, que acontecerão em Pequim neste ano: o campeão de patinação artística dos Estados Unidos é o primeiro atleta não-binário a participar da competição. 

Ao lado de Ashley Cain-Gribble, sua parceira no gelo, eles conquistaram ouro e se tornaram os campeões em 2019. Agora, a dupla busca conquistar a mesma medalha brilhante nas Olimípiadas com seu estilo de patinação não tradicional.

Aos 31 anos, Timothy é nativo de Iowa e é uma grande representação da comunidade LGBTQIA+. 

Em uma entrevista podcast My New Favorite Olympian da NBCLX, Timothy contou que enfrentou uma série de preconceitos por assumir quem realmente é. Timothy disse que sua família, que é evangélica, e membros da patinação artística não o aceitaram após assumir sua bissexualidade aos 18 anos e, dez anos depois, assumir ser uma pessoa não binária.

Timothy disse que foi vítima de uma série de comentários negativos vindos por parte da Igreja que sua família frequentava. Nela, as relações entre pessoas da comunidade LGBTQIA+ era julgada como pecado.

"Eu acreditei nas mentiras que me contaram. Que eu era uma abominação.", declarou.

Timothy contou que seus pais nunca o deixaram, mas disseram que teriam que mudar quem Timothy é. Timothy também relembrou um episódio em que os membros da instituição religiosa tentaram fazer com que ele deixasse sua sexualidade para se tornar heterossexual.

"Em um ponto, um dos meus familiares trouxe amigos de um grupo da igreja para casa e eles basicamente tentaram fazer um exorcismo em mim, como tentaram expulsar meus demônios, e estavam orando por todos os lados tentando remediar o meu, nos chamou de atração pelo mesmo sexo", relembrou. 

Timothy encontrou seu consolo no gelo, mas nem tudo foram flores. Timothy contou que enfrentou, mais uma vez, o preconceito de frente. Timothy citou que teve que manter quem era calado, viu parceiras sentirem vergonha e mais outros episódios.

A história tomou um novo rumo quando Timothy encontrou Ashley em 2016. A parceira também estava cansada do modo tradicional como a patinação artística trazia as coreografias no gelo. 

Juntos, decidiram que iriam fazer história no gelo. Timothy e Ashley trouxeram uma narrativa não tracional para suas apresentações. 

Timothy contou que, depois de tudo, sua família passou a lidar de maneira positiva com quem ele é. Timothy disse que os pais o aceitaram e entenderam que as pessoas são diferentes e devemos respeitá-las.

Agora, Timothy está em busca de seu sonho: conquistar o ouro olímpico nos jogos e fazer ainda mais história no esporte.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI