Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

Luiza Brunet: charme e personalidade de sobra

Aos 52 anos, ela desempenha os papéis de mãe e profissional com determinação e enfrenta os revezes da vida sem traumas. Veja quais são as lições que a maturidade deu a uma das mulheres mais bonitas do Brasil — e aprenda com ela

Máxima Digital Publicado em 01/06/2015, às 11h08 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Luiza Brunet
Luiza Brunet - Divulgação
Força de vontade. É a ela que Luiza Brunet credita as vitórias que obteve na sua trajetória. “A minha vida não foi fácil. Muita gente olha e pensa, ‘nossa, ela teve sorte’. Mas não foi assim. Eu precisei de muita força de vontade para superar os obstáculos que o destino me impôs. Todos nós estamos sujeitos ao sofrimento, mas creio que as fases difíceis sempre resultam em experiências boas, que nos fazem crescer. Quando você enfrenta problemas e consegue resolvê-los, ganha consciência da coragem que tem e segue em frente”, acredita. Ícone da beleza nacional, a modelo e empresária aprendeu, ainda jovem, o que era responsabilidade. “Desde criança eu tenho essa capacidade de superação, de enxergar a vida de forma leve, encarar os problemas de modo natural. Um exemplo? Acabei de tirar um tumor benigno no útero. Nunca vi o acontecimento como algo que pudesse me derrubar. 
Foi algo que surgiu e eu tive que encarar. Acho que devo isso ao meu pai. Ele não me criou como uma menina delicada e cheia de cuidados, fez com que eu adquirisse maturidade cedo. Tanto que comecei a trabalhar muito nova e me casei, pela primeira vez, aos 16 anos”, explica. Hoje, prestes a completar 53, ela já revelou numa autobiografia (Luiza, ed. Primeiros Passos) detalhes polêmicos da sua vida, como o alcoolismo do pai, o assédio de um vizinho e a realização de dois abortos. Como ela mesma diz, a vida não é um mar de rosas para ninguém. “Mas faria tudo novamente, do mesmo jeito. Não há nada que vivi que tenha me amargurado ou me causado tanto sofrimento a ponto de olhar para trás e pensar ‘puxa, faria tudo diferente’. O que passei só me ajudou a construir quem sou hoje”, afirma, convicta. A seguir, Luiza conta em detalhes a sua história...

SUPERVERDADEIRA 
“A minha personalidade é quase bipolar. Às vezes eu falo sem pensar, num ímpeto; às vezes sou tão controlada e cuidadosa que me fecho. Procuro me conter, me equilibrar para não ser nem tão lá nem tão cá. Mas a minha maior qualidade é saber pedir desculpas. Não tenho o menor problema em assumir que peguei pesado com alguém. Creio que isso é um sinal de humildade e essa é a minha maior qualidade. Já o principal defeito é o ciúme. Pego no pé, fi co em cima de quem amo, demonstro se não gostei de algo. Tudo porque sou muito verdadeira. Mesmo que eu tente disfarçar o que estou sentindo, todos percebem. Odeio joguinhos.” 

SUPEREXEMPLO 
“Não sinto o passar do tempo ou as mudanças que ele traz com pesar. Aprendi a fazer as transições necessárias de forma tranquila. Depois de ser sex symbol, virei mãe e empresária. Tenho orgulho de me olhar no espelho e ver o que vejo. Gosto de me cuidar, mas sem exageros. Sei que estimulo as mulheres a seguir o mesmo caminho. Quando entrei no pilates, por exemplo, muitas foram na onda. Quando cortei o cabelo, outras passaram a tesoura também. Isso me deixa feliz.”

SUPERBONITA 
Muita gente fala ‘queria voltar aos 20 com a cabeça que tenho agora’. Mas não adiantaria. Porque o frescor da juventude vai além da aparência — essa é a época de fazer bobagem, se arriscar, experimentar. De que adiantaria voltar sem o principal, que são essas possibilidades? O meu maior segredo de beleza é evitar o sol em excesso. Ao usar protetor diariamente, garanto uma pele mais saudável e bonita na maturidade. Sigo esse ritual desde os 25 anos. Também sou adepta da toxina botulínica, dos peelings e dos tratamentos menos invasivos, como laser, para manter a boa aparência. Não sou contra plástica, mas tudo tem a sua hora. Hoje eu vejo muitas garotas novas fazendo preenchimento, por exemplo, sem a menor necessidade. Quando for realmente preciso, não sei como o rosto delas estará. Ainda menina, descobri que tinha vitiligo (doença que causa perda da pigmentação da pele, provocando manchas em várias partes do corpo), problema que mexe com a autoestima de muita gente que sofre do mal, sendo necessário até acompanhamento psicológico, em alguns casos. Encontrei uma forma de camuflar as marcas com maquiagem e segui em frente.” 

SUPERSAUDÁVEL 
“Para manter o corpo em dia, pratico pilates três vezes por semana e musculação, duas — com pouco peso. Também gosto de caminhar todos os dias e faço drenagem e massagem modeladora para dar um up. Não como em excesso e gosto de escolher e preparar os meus alimentos. A minha dieta tem qualidade. Com o passar dos anos, claro, temos que diminuir a ingestão calórica, porque o corpo vai mudando. Mas eu consigo manter o meu peso: se exagerar num dia, puxo o freio depois.” 

SUPERMÃE 
“Yasmin, de 26 anos, e Antônio, de 15, são as minhas maiores riquezas. A minha fi lha já está casada, é independente há muito tempo. Mas eu gosto de estar por perto. O mesmo acontece com o Antônio. Ser mãe era um grande sonho. Quando a Yasmin nasceu, eu simplesmente deixei tudo de lado para me dedicar a ela. Acho importantíssimo a mãe estar sempre presente, dar suporte. Não concordo em pôr filho no mundo para os outros cuidarem. Eu vivi a maternidade em duas idades ótimas, aos 26 e aos 37 anos. Não tenho nada contra quem adia o desejo para se dedicar à carreira... Cada uma sabe o que é melhor para si mesma.” 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI