Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

Sem brigas, sem drama: aprenda a lidar com os conflitos de casais

Todos os casais tem diferenças e entram em conflito de vez em quando — o problema está na forma de resolver os impasses. Aprenda a fazer da vida a dois uma fonte de amor e crescimento

Máxima Digital Publicado em 22/05/2015, às 11h09 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

casal maxima maio
casal maxima maio - Shutterstock
Nenhum casamento é um mar de rosas 365 dias por ano. Afinal, cada uma das partes do casal carrega diferentes hábitos, histórias, formas de ver o mundo... Daí, nem sempre tudo o que se faz deixa o outro feliz ou realizado. Nesses momentos de insatisfação, qual é a sua reação? Reclama ou critica? Geralmente, a reclamação diz respeito a uma situação. Exemplo: você diz para ele “faz tempo que não viajamos nas férias, estou cansada de nunca termos dinheiro.” Já a crítica envolve diretamente alguém: “Você nunca gasta com a família, é incapaz de planejar uma viagem! Em compensação, compra coisas inúteis. Quanto egoísmo!” Aqui o ataque é direto, fala do caráter e da personalidade da pessoa. Para Robertha Haddad Blatt (RJ), psicóloga e psicoterapeuta de casais, a mulher culpa o marido (ou vice-versa) porque não consegue explicar o motivo da sua aflição sem falar do outro. “Em vez de dizerem ‘tal coisa me chateou, gostaria que tivesse acontecido diferente’, acabam atacando com adjetivos pejorativos. Eles descarregam as suas frustrações em cima do outro em vez de compartilhá-las e tentar resolver os impasses”, explica a expert.

Entre tapas e beijos 
Na verdade, diminuímos o parceiro com a intenção de que ele nos dê mais. Por causa de ressentimentos guardados e frustrações não digeridas, criticamos o amado como uma forma de pedir atenção. “No entanto, a tática de agredir para expressar insatisfação não funciona. A tendência é o par reagir para se defender ou se afastar para se proteger. Em ambos os casos, o casal age como se fosse inimigo”, diz Bel César, psicóloga e escritora (SP). 

5 dicas para não criticar a toa
1. Antes de partir para o ataque, identifique os reais motivos que a levam a julgar o outro.
2. Passe alguns dias sem destacar as características negativas do parceiro. Não recrimine, não censure. Enfatize apenas as atitudes positivas.
3. Faça uma lista das qualidades que mais admira no outro.
4. Evite os termos “você sempre” e “você nunca”. Na maioria dos casos, eles são injustos e exagerados e acabam agravando os conflitos.
5. Não deixe assuntos mal resolvidos. Não conversar quando o problema surge faz com que ele fique na mente e no coração e uma hora venha à tona como cobrança, crítica e irritação.

Leia a matéria completa na MÁXIMA de maio. 
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI