Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Na TV » Saúde mental

Saúde mental em primeiro lugar! Psicólogo explica a importância de Lucas Penteado ter deixado o 'BBB21'

Em exclusiva à Máxima Digital, Alexander Bez falou sobre a desistência do ator para seu estado emocional

Máxima Digital Publicado em 08/02/2021, às 09h49

Psicólogo explica a importância de Lucas Penteado ter deixado o 'BBB21' para sua saúde mental
Psicólogo explica a importância de Lucas Penteado ter deixado o 'BBB21' para sua saúde mental - Instagram

Na manhã desse domingo, 7, após uma série de acontecimentos na casa mais vigiada do país, Lucas Penteado entrou no confessionário e pediu para sair do Big Brother Brasil 21

O ator foi deixado de lado pelos colegas de confinamento, teve sua sexualidade questionada e sua voz anulada em diversos momentos do reality show. 

Em uma conversa exclusiva com a Máxima Digital, o psicólogo e escritor Alexander Bez explicou que, para a saúde mental do artista, desistir do programa foi a melhor alternativa que ele poderia ter escolhido. 

Segundo o psicólogo, como consequência desses abusos, uma pessoa que passa por situações traumáticas pode ter seu estado emocionado afetado. 

MÁXIMA DIGITAL: Sabemos que ali é um reality, mas muitas pessoas sofrem essa repressão todos os dias aqui fora e não podem "pedir para sair". Como é isso? Qual é o trabalho do psicólogo nesse momento?

ALEXANDER BEZ:Sendo na ‘vida real’ ou reality show, o prejuízo emocional é significante. A agressividade psicológica é truculenta para o sistema emocional, pois envolve humilhações, degradações e exclusão. Nessas situações extremas o trabalho do especialista é o fortalecimento pessoal e reestruturação psicológica- como a da aferição da autoestima. Com o tratamento, todas as emoções e elementos alinhados, a vítima, como Lucas, poderá ter condições para enfrentar futuramente situações semelhantes e ter força emocional para não se abalar.

MÁXIMA: Para o Lucas, especificamente, o que ele deve fazer para recuperar a saúde mental?

ALEXANDER:O tratamento adequado para o Lucas é o de reestruturação da estima. É necessário o acompanhamento com especialista, tratamento esse que irá cuidar da autoestima e de todo trato psicológico. Com o tempo, Lucas irá compreender que as situações vividas dentro do reality são consequências de preconceitos e repressões causados intencionalmente. Fará parte do tratamento a compreensão de que ele não teve nenhuma culpa, podendo fortalecer sua saúde emocional e dando força para ele ajudar, como figura pública, outras pessoas aqui fora.

MÁXIMA: Pensando realmente na saúde mental dele, foi melhor essa saída?

ALEXANDER:Observando toda situação, sim, foi a melhor decisão. Principalmente a escolha partindo dele. Lucas chegou no seu limite psicológico, continuar no reality poderia ocasionar danos psicológicos ainda mais severos. A exposição e repressão estavam lhe minando, não havia mais felicidade e aproveitamento. O estado mental de Penteado estava ladeira a baixo.

MÁXIMA: Além de tudo que ele já tinha sofrido nas últimas semanas, o brother ainda foi criticado por assumir a bissexualidade. Qual é a consequência de MAIS ESSE linchamento para ele?

ALEXANDER:Os traumas desse tipo de linchamento são contundentes para o desequilíbrio psicoemocional. As repressões sofridas por ele nessa noite podem acabar gerando conflitos em sua vida sexual e amorosa. A LGBTQ+fobia pode causar Transtornos de Ansiedade, Transtornos Depressivos, raiva e muitas frustrações anotados em várias nuances, afetando efetivamente a vida da vítima, como de Penteado.

MÁXIMA: Todos devem fazer terapia? Qual a importância do acompanhamento psicológico?

ALEXANDER:Com certeza! Todos temos questões emocionais, psicológicas e comportamentais a serem tratadas. Esse é o papel da terapia, por meio de tratamento podemos lidar e solucionar inquietações e frustrações, melhorando nossa qualidade de vida e mudando até mesmo nossa maneira de pensar. Problemas todos temos, o que muda é nossa maneira de pensar e conviver com eles. Para pessoas como Lucas, já fragilizadas emocionalmente, a terapia é fundamental. Quanto mais emocional for, maior a probabilidade de não se encontrar emocionalmente, o lidar com frustrações acaba tendo um peso maior.

Psicólogo e Escritor Alexander Bez

• Especialista em Relacionamentos pela Universidade de Miami (UM)
• Especialista em Ansiedade e Síndrome do Pânico pela Universidade da Califórnia (UCLA)
• Autor dos Livros: Inveja - O Inimigo Oculto (Editora Juruá) / O Que Era Doce Virou Amargo! (Editora Juruá) / O Que Era Doce, Virou Amargo!– Volume 2 (Editora Juruá)/ O Que Era Doce, Virou Amargo! – Volume 3 (Editora Juruá) / A Magia Da Beleza Feminina (Editora Juruá)
• Atua há mais de 23 anos
• Consultor em relacionamentos

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI