Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Na TV » Filmes br

Viva o cinema nacional! Filmes brasileiros para ver no Prime Video

Conheça três produções brasileiras disponíveis na Amazon Prime Video

Ivana Guimarães Publicado em 29/07/2020, às 12h47

Filmes brasileiros para ver na Amazon Prime Vídeo
Filmes brasileiros para ver na Amazon Prime Vídeo - Rosza Filmes Produções / Globo Filmes

Histórias boas têm o poder de nos envolver e mudar nossas certezas de lugar, né? É impressionante como a gente nem vê o tempo passar ao assistir um filme que nos toca de alguma forma.

E para te apresentar produções envolventes e feitas aqui na nossa terra, nós, da Máxima Digital, separamos 3 opções de filmes brasileiros disponíveis na Amazon Prime Video para você. Vem conhecer!

Café Com Canela (2017)

Sinopse: Recôncavo da Bahia. Margarida vive em São Félix isolada pela dor da perda do filho. Violeta segue a vida em Cachoeira, entre adversidades do dia a dia e traumas do passado. Quando elas se reencontram, inicia-se um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e cafés com canela, capazes de despertar novos amigos e antigos amores.

Filmado no interior da Bahia, o filme tem uma mulher negra na direção, Glenda Nicácio, e seu elenco é predominantemente negro. Café Com Canela é uma história cheia de sutilezas e fala da dor, com sensibilidade e otimismo.

No longa, ainda é possível conferir o trabalho de Babu Santana, que brilha no papel de Ivan, um médico que vive com o marido aposentado.

A produção conta com um dos diálogos mais lindos sobre a sensação de ir ao cinema, protagonizado por Margarida (Valdinéia Soriano) e Violeta (Aline Brune):

“Eu to perguntando é como você se sente no cinema, Dona margarida!”

“Como eu me sinto... Quando a gente entra naquela salona, sente logo um cheiro diferente. Mais ou menos familiar... mais ou menos aconchegante. Dá um friozinho na barriga... Dá um pouco de insegurança também porque mesmo você sabendo que tá numa sala cheia de gente, você se sente completamente sozinha diante da tela. É como se cortassem a ligação que você tem com a segurança das coisas e jogassem pra mergulhar de cabeça numa experiência que você nem sabe onde vai dar! Todo mundo diz que cinema serve pra você esquecer da vida, dos problemas e viver num mundo mágico longe da sua realidade. Eu não acredito muito nisso não! Cinema pra mim, um bom filme, Violeta! É aquele que mostra os podres, as limitações, as angústias que todo mundo tem. Um bom filme, antes de tudo, ele quer te experimentar e quer ser experimentado. Ai, Violeta! E quando isso acontece você perde o chão, perde a vergonha e transcende. No escuro! Diante daquela imagem dominada pelo som que você consegue finalmente ficar diante de si e escutar tudo aquilo que você nunca teve coragem de falar pra si mesma. E é nessa hora que você se encontra e se perde de uma vez por todas! Sem máscara, sem fantasia... Nem que seja só por alguns minutos... 

Quando o filme acaba, as luzes acendem, tudo fica diferente, vazio. Aquele que sentou na poltrona nunca mais vai levantar e o que levanta é novo, é outro. É isso! Cinema pra mim é isso…”

Que saudades de ir ao cinema, hein?

 

O Homem que Copiava (2003)

Sinopse: Um humilde operador de copiadora se apaixona pela vizinha e, para conseguir se aproximar da jovem, se transforma num falsificador de dinheiro. 

Em tempos de pandemia, quem não sonha em receber um convite para abandonar essa realidade caótica em direção a um lugar onde tudo está resolvido? Essa é a sensação que fica ao ver essa cena vivida pelos jovens Lázaro Ramos e Leandra Leal.

Se você, assim como eu, ainda não tinha tido a chance de assistir essa pérola do diretor Jorge Furtado, essa é a hora de conhecer O Homem que Copiava, uma história cativante e surpreendente sobre a dura rotina do trabalhador.

Eu, Tu, Eles (2000)

Sinopse: Três anos depois de deixar sua pequena cidade para se casar, Darlene retorna com uma criança, mas nenhum marido. À procura de apoio, ela encontra Osias e se casa com ele, mas logo chama a atenção de Zezinho, o primo de Ozias, e eles se casam também. Finalmente vem Ciro, o estranho e misterioso de boa aparência que se torna seu terceiro marido. Todos lhe dão filhos, criando uma família incomum, mas amorosa.

Com nomes de peso como Regina Casé e Lima Duarte no elenco, o filme fala de uma amor diferente, mas cheio de afeto.

Em 2020, o debate sobre amores livres, o papel da mulher e a desconstrução da masculinidade tóxica avançou muito, mas mesmo assim, Eu, Tu, Eles ainda se mostra relevante, ao representar todas essas questões, vividas no sertão do Brasil.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI