Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima

Ainda não conseguiu tomar a vacina da febre amarela?

Não precisa entrar em pânico. Há o que fazer para se prevenir até conseguir ser imunizado

Máxima Digital Publicado em 26/01/2018, às 09h00 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

O repelente continua sendo uma arma poderosa
O repelente continua sendo uma arma poderosa - iStock

Como por enquanto a campanha de vacinação contra a febre amarela está focada em alguns pontos estratégicos de maior vulnerabilidade, nem todo mundo vai conseguir se imunizar nos próximos dias. E tudo bem, segundo os especialistas. As pessoas que não circulam pelas áreas de risco não precisam entrar em pânico porque não vão conseguir receber a vacina agora. O risco de epidemia ainda é baixo. Ainda assim, vale continuar com algumas medidas preventivas até que a vacina chegue a todos.

O uso diário de repelente é uma das maneiras de evitar o contato com insetos, entre eles o mosquito Aedes aegypti, transmissor da febre amarela nas áreas urbanas. Lembrando que não há registro da doença urbana no país desde 1942. Os casos atuais são do tipo silvestre, transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, que são encontrados apenas em regiões de mata fechada.

De qualquer forma, mais vale prevenir do que remediar. Portanto, além do repelente:

*Use roupas claras, pois cores vibrantes atraem o mosquito.

*Vista manga comprida e calça comprida, que cobrem principalmente as pernas e os pés, pois os mosquitos costumam voar baixo.

*Evite perfumes – esse é outro fator que pode atrair os insetos.

*No caso de bebês com menos de dois meses, quando o uso de repelente não é indicado, use um mosquiteiro em volta do berço e mantenha o ambiente fechado e fresco.