Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar / Jejum intermitente

Após jejum de Mayra Cardi, nutróloga explica a importância de ter o acompanhamento de um profissional nesse processo

Dra. Fernanda Cortez falou sobre a necessidade de ter um médico auxiliando a atitude

Máxima Digital Publicado em 30/04/2021, às 12h02

Nutróloga explica a importância de ter o acompanhamento de um profissional no jejum intermitente - Instagram/Freepik
Nutróloga explica a importância de ter o acompanhamento de um profissional no jejum intermitente - Instagram/Freepik

Mayra Cardi virou assunto nas redes sociais após compartilhar que faria um jejum por sete dias. A influenciadora digital disse que estava sendo acompanhada por profissionais e que o motivo dessa atitude era uma conexão com sua fé

A Dra. Fernanda Cortez, nutróloga, explicou a importância de ter profissionais que acompanhem o jejum intermitente. 

"É muito importante ter um acompanhamento médico para fazer o jejum intermitente, antes de qualquer dieta o paciente deve passar por diversos exames para saber se essa prática seria a mais indicada para ele. Feito de uma forma correta e bem conduzida por um médico a dieta traz resultados evitando danos à saúde. Além do emagrecimento, a dieta também pode ajudar a reduzir o risco de doenças metabólicas, como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas, prolongar a juventude, ajuda nas articulações, entre outros benefícios.", explicou à Máxima Digital

A Dra. falou sobre o tempo ideal dessa prática: "O ideal de jejum, que também recomendo aos pacientes, é iniciando com 12h chegando até 16h/18h no máximo."

"Quando comemos o tempo todo, os níveis de glicose e insulina aumentam e desativa a autofagia das nossas células. No jejum intermitente os ácidos graxos são usados como fonte de energia. A dieta faz com que o corpo use o seu estoque de gordura onde consequentemente ajuda na perda de peso e na redução dos níveis de insulina.", esclareceu. 

"Alguns estudos demonstram que a dieta pode ajudar também no crescimento de novos hormônios, além de promover a neuroplasticidade no hipocampo, que é o centro do cérebro responsável pela memória e pelo aprendizado. A autofagia que acompanha o jejum intermitente também desintoxica o cérebro para descartar as células mortas.", disse. 

A nutróloga reforçou a importância de ter auxílio de profissionais no processo: "Reforçando que feita com cuidado, seguindo as recomendações médicas à risca, o jejum pode trazer muitos benefícios para o corpo.". 


Dra. Fernanda Cortez (nutróloga e ortomolecular)- Formada em Ciências Médicas pela Faculdade Santa Marcelina; Internship em Endocrinologia e Diabetes pelo Joslin Diabetes Center, da Harvard Medical School, em Boston – Estados Unidos; pós-graduada em Nutrologia pela ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia); pós-graduanda em Nutriendocrinologia Funcional; e pós-graduada em tricologia (med. do cabelo) pela BWS.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI