Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar / Síndrome de bournout

Após Maíra Cardi dizer que sofreu com síndrome de bournout, psicólogo explica o que é a condição

Alexander Bez explicou o que é a síndrome de bournout, condição citada por Maíra Cardi

Redação Publicado em 03/08/2022, às 14h30

Após Maíra Cardi dizer que sofreu com síndrome de bournout, psicólogo explica o que é a condição - Instagram
Após Maíra Cardi dizer que sofreu com síndrome de bournout, psicólogo explica o que é a condição - Instagram

A influenciadora Maíra Cardi usou seu perfil no Instagram para revelar que desenvolveu síndrome de bournout após dar à luz a filha Sophia, de três anos, do relacionamento com o ator Arthur Aguiar.

A master coach compartilhou fotos amamentando a filha e disse que não conseguiu tirar licença-maternidade.

Maíra falou sobre todo o processo até o diagnóstico no feed e stories de seu perfil na plataforma online.

O psicólogo Alexander Bez explicou o que é a condição citada por ela: "Temos que entender o princípio básico da síndrome de burnout, ela sempre foi uma doença profissional. Porém, recentemente foi constatado que se trata de uma doença ocupacional, ou seja, ela não só está relacionada somente ao trabalho, mas sim aos cargos que a pessoa ocupa na vida, foi quando surgiu também o termo ‘burnout materno’ ou ‘burnout parental’ – os pais acabam acumulando os afazeres profissionais, os afazeres domésticos e, ainda, a criação dos filhos."

"Então, vira um emaranhado de dificuldades, de situações que vão desencadear um estresse muito grande. E isso vai acabar se transformando na síndrome, que é definida basicamente como um esgotamento mental, físico e emocional, por conta do acúmulo.
É importante analisar se a pessoa está bem no trabalho, confortável, porque não adianta você estar fazendo um trabalho que você gosta se você não tem um conforto nesse trabalho. O conforto profissional pode ser em relação a funcionários, chefes, clientes. Então, tudo isso tem que estar em sintonia, se não, a pessoa não consegue uma progressão para o seu desenvolvimento.", disse.

"As altas cobranças do burnout também é uma questão séria. A pessoa impõe para si mesmo determinações que não haveria necessidade, as cobranças que vem de fora, coisas que são delegadas a ela, por algum motivo ela não consegue fazer, cumprir demanda, prazos, tudo isso está ligado ao Burnout. O conforto profissional é coisa séria, muito importante e ideal. Se uma pessoa trabalha com redes sociais ela também pode sim desenvolver burnout através delas. E nesse caso, o ideal seria fazer uma programação para que ela possa ficar livre das autocobranças e saber elaborar, administrar, colocar limites em todas suas questões em relação ao horário que vai trabalhar, descanso é essencial. Se a pessoa estiver em uma fase muito severa, o ideal é que realmente se afaste por um determinado tempo das mídias.", finalizou o especialista. 


Alexander Bez - Psicólogo; Especialista em Relacionamentos pela Universidade de Miami (UM); Especialista em Ansiedade e Síndrome do Pânico pela Universidade da Califórnia (UCLA); Especialista em Saúde Mental. Atua na profissão há mais de 20 anos.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI