Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar / Cuidados com a pele

Cuidados no inverno: hábitos que prejudicam a pele na estação e como revertê-los

A especialista Mariana Veloso falou sobre como cuidar da pele na estação

Redação Publicado em 29/07/2022, às 12h00

Cuidados no inverno: hábitos que prejudicam a pele na estação e como revertê-los - Freepik
Cuidados no inverno: hábitos que prejudicam a pele na estação e como revertê-los - Freepik

No inverno, a pele tende a ficar mais áspera e ressecada, o que causa coceira e até mesmo vermelhidão. Isso acontece porque, durante os meses mais frios, a baixa temperatura e pouca umidade levam a diminuição da hidratação da pele, o que aliado a maus hábitos, podem agredir a barreira protetora da pele, destruindo seu manto hidrolipídico. Dessa forma, levando a nossa pele a determinadas condições como o prurido (coceira), dermatite atópica, urticária, psoríase e a Ictiose vulgar.

“A queda da temperatura associada aos maus hábitos da estação, como tomar banhos quentes, reduzem a barreira lipídica da pele, que é composta por ceramidas, colesterol e ácidos graxos, e é responsável não só pela proteção contra fatores ambientais, mas também pela redução da perda de água, por isso, é importante ter cuidados que conversem a barreira lipídica o mais íntegra possível", explicou a especialista na área de dermatologia e medicina estética, Mariana Veloso.

Segundo a especialista, em cada estação, existem mudanças na qualidade da nossa pele, na resposta como ela reage às condições climáticas, como o vento e em sua fisiologia, por isso é importante adaptar a rotina de skincare, assim como ajustar alguns hábitos em prol da saúde e qualidade de sua pele.

“O consumo de água, por exemplo, é importante não só para a pele, como para todo organismo. O corpo é formado por 70% de água. Ela é importante para os órgãos internos e externos, como a pele. A falta dela gera um ressecamento, levando a coceira, que é o chamado prurido, perda de elasticidade e envelhecimento mais precoce”, disse.

Além de manter uma frequência nos tratamentos de limpeza, com tônicos ou águas micelares, na hidratação e na fotoproteção, é importante manter distância de alguns hábitos que podem prejudicar a saúde de sua pele. A Dra. Mariana Veloso listou 6 hábitos que devemos tomar com cuidado nos dias mais gelados do ano e como cuidar da pele na estação.

Alto consumo de açúcar e carboidratos

Durante o inverno, o nosso corpo costuma gastar mais energias do que o normal, isso porque ele tende a tentar se manter aquecido para continuar funcionando normalmente e bem, por isso costumamos comer mais para suprir a necessidade energética. Dessa forma, esse acúmulo de AGEs (espécies avançadas de glicação) gera maior inflamação (acne) e um envelhecimento precoce da pele. Para reverter o quadro, o recomendado é a utilização de produtos a base de Carcinina, niacinamida, extrato de íris e Vitamina E com ação detox, inflamatória e antiglicante, que impedirá a união entre os açúcares e as proteínas, evitando a inflamação cutânea.

Ingerir pouca água

A água mantém a hidratação ideal da pele e é responsável por fornecer nutrientes de que as células precisam, abastecendo o tecido cutâneo e aumentando sua elasticidade. Além disso, elimina toxinas que o organismo não precisa. Tudo isso contribui para reduzir sinais de envelhecimento, como rugas e linhas finas. A ingestão de sete a oito copos de água por dia pode ser sua maior aliada para um rosto hidratado, brilhante e com viço.

Tomar banhos quentes

Os motivos para você evitar banhos longos e quentes são diversos, começando pela oleosidade no cabelo e rosto, pois a água quente estimula as glândulas sebáceas para que elas produzam mais fluxo de secreção tanto no couro cabeludo quanto em seu rosto. Os cabelos podem cair ainda mais, já que há o estímulo das glândulas sebáceas que também pode trazer doenças comuns na pele, como dermatite seborreica e manchas vermelhas no couro cabeludo. Em temperaturas muito elevadas, quando o corpo entra em contato com a água assim quente, acaba perdendo oleosidade e ficando mais ressecado. A textura suave da pele é perdida e ela se torna mais áspera. Por isso, prefira sempre banhos mornos e de até 5 minutos.

Não utilizar cremes hidratantes

No frio, a transpiração corporal diminui, fazendo com que as secreções, como suor e sebo natural, sejam produzidas em menor escala. Mesmo assim, o corpo demanda água para evitar que a pele fique seca, por isso os cremes e hidratantes são essenciais para garantir o equilíbrio externo do corpo. O melhor momento para a hidratação corporal é logo após o banho, ainda com a pele úmida. Dessa maneira, o creme ou a loção tem maior absorção. Outra alternativa é o óleo corporal, que ajuda muito a pele a se manter hidratada durante o inverno. O óleo, por formar esta película de proteção na pele, mantém hidratadas da pele por mais tempo.

Não utilizar proteção solar

Mesmo que não esteja visível, o sol está presente nos dias nublados. A falta de proteção solar pode causar o envelhecimento cutâneo da derme, acne, inflamação, manchas, melasma e até câncer de pele, por isso, aplicar o produto todos os dias é imprescindível para os cuidados e prevenções dessas condições na pele. Utilize todos os dias proteção solar com FPS superior a 30, além disso, o produto deve contar com filtros físicos, como o óxido de zinco e dióxido de titânio, associado a filtros químicos para aumentar o grau de proteção.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI