Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar » Câncer de pele

Dezembro Laranja: médica explica como prevenir o câncer de pele e quais cuidados devem ser tomados

Em uma conversa com a Máxima Digital, a Dra. Fernanda Nichelle alertou sobre a importância de estar atento a esse órgão

Máxima Digital Publicado em 07/12/2020, às 12h15

Dezembro Laranja: médica explica como prevenir o câncer de pele
Dezembro Laranja: médica explica como prevenir o câncer de pele - Freepik

Manchas de pele que crescem, sangram e não cicatrizam são sinais que podem indicar o câncer de pele.

Estamos no Dezembro Laranja, mês que reforça a importância do cuidado com a exposição excessiva ao sol, além de realizar a prevenção e o diagnóstico do câncer de pele.

O alerta é dado para a prevenção ao longo de todo o ano, não apenas no período do verão. A campanha de cuidados deve ser levada a sério entre os brasileiros, tendo em vista que o câncer de pele é o tipo de maior incidência de casos no Brasil.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a média é de 176 mil novos casos por ano. Todos os anos, cerca de 2.300 pessoas morrem por conta da doença.

Em uma conversa com a MÁXIMA DIGITAL, a Dra. Fernanda Nichelle alertou sobre a importância dos cuidados com a pele.

MÁXIMA DIGITAL: Quais os fatores de risco de câncer de pele?

FERNANDA NICHELLE: Pele clara, sardas e cabelos claros. Histórico familiar e individual, exposição crônica aos raios uv e bronzeamento artificial.

MÁXIMA: Qual tipo mais comum de câncer de pele?

FERNANDA: É o câncer de pele não-melanoma. Os mais frequentes são o carcinoma basocelular (o mais comum e também o menos agressivo) e o carcinoma epidermoide.

MÁXIMA: Quais os sintomas?

FERNANDA: Geralmente alguma alteração na regra ABCDE (assimetria, bordas irregulares, cor variável, diâmetro maior do que 6mm, evolução ou mudanças nas características)

MÁXIMA: Quais as principais formas de prevenção da doença?

FERNANDA: Evitar exposição solar sem proteção, realizar exames dermatológico com frequência, evitar fumo.

MÁXIMA:Algo em especial na proteção sob o sol de crianças bem novinhas e idosos?

FERNANDA: Evitá-la!! Os extremos são sempre mais sensíveis. A pele é mais sensível. Se houver exposição, que seja antes das 10h e após as 16h e com uso de filtro solar de amplo espectro.


ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI