Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar / Cistite

Especialista explica o que é a cistite, doença citada por Anitta após relação sexual

O Dr. Fernando Leão, Urologista e cirurgião robótico, falou sobre o quadro clínico apontado por Anitta

Máxima Digital Publicado em 25/11/2021, às 17h00

Especialista explica o que é a cistite, doença citada por Anitta após relação sexual - Instagram
Especialista explica o que é a cistite, doença citada por Anitta após relação sexual - Instagram

Anitta abriu o jogo sobre sua vida íntima e revelou que sofre com "cistite de lua de mel", uma inflamação que atinge a uretra e a bexiga após relações sexuais com homens com membro avantajado. 

Em exclusiva à Máxima Digital, Dr. Fernando Leão – Urologista e cirurgião robótico, explicou o que é a doença, como tratá-la e quais são seus sintomas. 

De início, o especialista falou sobre a cistite: "A cistite pode ser um processo simplesmente inflamatório ou um processo infeccioso. Podemos ter a cistite abacteriana (sem a presença de bactérias) e a bacteriana (causada por bactérias). Os sintomas são bem parecidos: a mulher tem sintomas clássicos como a sensação de peso no abdômen inferior em cima da bexiga, tem dificuldades para urinar, ardência ao urinar, presença de sangue na urina, algumas vezes ela pode ter a percepção de febre (ou seja, um quadro subfebril, que não chega a ser uma febre). Algumas vezes ela pode ter uma grande dificuldade para iniciar essa micção, e pode vir aquela sensação de que a bexiga não esvaziou completamente, mas, na verdade, é uma frequência aumentada do desejo de ir ao banheiro para urinar, então é um aumento da frequência de micção.".

Dr. Fernando falou como é feito o disgnóstico da doença e qual o tratamento usado na maioria dos casos.

"O diagnóstico de qualquer cistite deve ser feito sempre através do exame de urina simples e da cultura, por meio do antibiograma. Através da cultura nós vamos identificar qual é a bactéria responsável pelo processo, e quais são os melhores antibióticos que devem ser usados no tratamento desse paciente. Então o tratamento para a cistite é sempre conservador, não é um tratamento cirúrgico. É simples e medicamentoso.", disse. 

O especialista continuou: "Em relação ao diagnóstico, além do exame de urina simples e cultura de urina, pode ser feito também o exame de ultrassom para avaliar outras possíveis causas que possam estar ligadas ao favorecimento do surgimento e até mesmo à manutenção da cistite de repetição.".

No caso da "cistite de lua de mel", citada por Anitta em seu bate-papo com Sabrina Sato, o médico explicou o que é e como cuidar. 

"A Cistite da lua de mel é uma infecção urinária que acomete a bexiga (como a cistite normal). O surgimento sempre acontece após a relação sexual. É muito importante que a paciente entenda isso para mudar futuros casos. Para prevenir o problema, o ideal é urinar minutos antes da relação sexual e se hidratar bastante após a relação para urinar o mais rápido possível, a fim de limpar a uretra (canal que leva a urina da bexiga para o meio externo). A urina limpa a uretra para que bactérias não subam até a bexiga. Em uma situação de relação anal, com preservativo ou não, nunca deve ser feita em seguida a penetração vaginal - as bactérias presentes na região anal ou na pele anal vão adentrar a cavidade vaginal tendo acesso à uretra e, consequentemente, desenvolver um quadro de cistite. Uma outra situação é a questão da higienização: sempre evitar usar o uso de duchinhas ou chuveirinhos para fazer higienização após a evacuação ou relação sexual.", explicou. 

Para finalizar, o especialista falou qual a maneira mais adequada de tratar um caso de cistite

"O tratamento da cistite se resume basicamente ao uso de antibióticos. Além dessas mudanças de hábitos, uma boa hidratação, micção antes e após a relação, cuidado com as relações anais seguidas de relações vaginais, evitar o uso de bidês e chuveirinhos (esses dispositivos podem levar a uma alta contaminação) — estas são as medidas preventivas e protetoras. Em relação ao medicamento eficaz ao tratamento da cistite, o ideal é usar um antibiótico especifico para essa paciente. Em algumas pacientes se faz necessário o uso de profilaxia, ou seja, se utiliza antibióticos em uma dose muito pequena durante algum período entre 2 a 4 meses, com o intuito de tentar realmente fazer uma esterilização da bexiga e uretra para que diminua a chance dessa paciente desenvolver um novo quadro de cistite.", finalizou. 


SOBRE O ESPECIALISTA:

Dr. Fernando Leão: Urologista e cirurgião robótico do Hospital Israelita Albert Einstein de São Paulo e Goiânia. 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI