Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Saúde e Bem Estar / Saúde emocional

Psicóloga explica como identificar se seu parceiro é um abusador emocional

Maria Rafart explicou como identificar uma relação abusiva

Máxima Digital Publicado em 22/06/2022, às 15h00

Psicóloga explica como identificar se seu parceiro é um abusador emocional - Freepik
Psicóloga explica como identificar se seu parceiro é um abusador emocional - Freepik

Viver em uma relação abusiva é uma situação muito delicada. A psicóloga Maria Rafart explicou como funciona o emocional da vítima que está vivenciando esse tipo de relação.

"Um dos pilares do abuso emocional é fazer com que a vítima duvide de suas próprias convicções: ela chega a duvidar de sua sanidade mental, sente-se exagerada, e pode pensar até que deve pedir desculpas por fatos e discussões que ela não provocou. A cabeça de quem sofre abuso emocional fica, então, muito confusa.", disse a especialista.

Maria falou sobre como o abusador se comporta: "O abusador emocional distorce os fatos e as situações, mesmo que haja provas robustas que comprovem o seu erro. Uma seguidora me falou que um dia achou uma embalagem de camisinha no carro do marido, caída rente ao assento do motorista. Ele a fez acreditar que tinha sido um guardador de carros do estacionamento da empresa que tinha utilizado o veículo indevidamente, e a acusou de ser exagerada em seu controle e em não acreditar no próprio marido, preferindo achar que estranhos se comportavam melhor que os de casa..."

"Ao fazer a outra pessoa questionar a própria realidade, temos aí a maior armadilha da violência emocional: quando duvida de suas convicções, a vítima se submete mais e mais ao agressor.", disse a psicóloga.

A especialista listou alguns sinais de alerta que podem ser facilmente identificados por seu parceiro para saber se você está vivenciando uma relação abusiva. 

1. Fatos óbvios e facilmente constatáveis são distorcidos pelo agressor, para que você duvide de suas verdades e convicções.

2. Frequentemente a violência emocional vem acompanhada da violência verbal: o agressor chama você de impropérios, que podem ser palavrões, e outras expressões desqualificadoras, como “você é louca”.

3. Quando você tenta se comunicar e esclarecer assuntos do casal, ele transforma o evento numa nova discussão, ou se nega a falar a respeito.

4. Se você ameaça ir embora, recebe ameaças, que podem ser físicas, ou simbólicas, do tipo “você nunca mais vai conseguir alguém como eu”.

5. A sua autoestima, que no início da relação era mais elevada, encontra-se em estado crítico, e você se sente incapaz de sair da situação.

6. Ele possui grande controle sobre sua vida, que pode ser material ou emocional, fazendo você se sentir impossibilitada de sobreviver fora da relação.

"Sair de uma relação emocionalmente abusiva é difícil, mas não impossível. Você pode retomar a sua vida e a sua liberdade de volta se fizer alguns passos, como contar aos familiares e demais grupos de apoio (amigos) sobre o que acontece, para que eles reforcem em você a noção de realidade que você perdeu ao longo da relação. Uma grande ajuda é a terapia, onde você poderá ressignificar os motivos que te levam a ficar emocionalmente dependente, e treinar suas adequadas estratégias de posicionamento para sair da relação.", finalizou a especialista.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI