A história da paulista que construiu uma poderosa rede de apoio online

Cooperação: essa palavra define bem a missão da Kuki Bailly, 48 anos, criadora de um grupo que integra milhares de pessoas que desejam colaborar umas com as outras

Máxima Digital

Kuki Bailly | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
Kuki Bailly | Crédito: Arquivo Pessoal
Sempre tive o hábito de fazer conexões entre as pessoas, indicar para vagas... Faz parte da minha natureza. Quando a crise estourou, em 2015, eu estava trabalhando como designer na área de inovação de uma grande empresa de cosméticos e fui demitida. Instintivamente, escrevi um post no Facebook, comentando que sempre compartilhei oportunidades com os amigos e pedi que eles fizessem o mesmo por mim, agora que eu estava precisando. Tive tanto retorno que pensei em criar um grupo para as pessoas postarem projetos, oportunidades de trabalho e de parcerias e talentos que pudessem ser aproveitados. Nascia, no Facebook, a rede Dots. Aos poucos, um membro ia indicando o outro (só aceitamos pessoas recomendadas, para manter o clima de confiança) e a iniciativa foi crescendo. Porém, nunca imaginei que ia tomar essa proporção. Hoje, reunimos 70 mil pessoas que se ajudam mutuamente. 

Vejo a crise como um terreno fértil de chances, pois, ao perder o emprego, muita gente precisou se reinventar. Nesse contexto, algum talento ou o sonho que estava engavetado vira o plano A. Pessoas que trabalharam a vida toda com finanças ou marketing, por exemplo, hoje fazem coisas lindas em artesanato, marcenaria, culinária... O Dots se baseia no conceito de economia colaborativa, na interdependência. É o pequeno empreendedor ajudando o pequeno empreendedor, em todas as esferas possíveis. Não expomos empresas: são pessoas tratando com pessoas. Há respeito, valorização e empatia, o que tira aquele peso de sermos apenas um número. A ideia deu tão certo que o Dots se tornará uma plataforma digital mais completa para conectar pessoas – de forma gratuita. Mas também contará com funcionalidades comercializadas a preços justos, como espaço de e-commerce, classificados, portfólio online... O importante é seguir em frente, sempre!

06/04/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Máxima