Veja como a fisioterapeuta Edivana Poltronieri passou do manequim 48 para o 40

Transformar um drama pessoal num negócio de sucesso. Esse foi o trunfo da fisioterapeuta dermato-funcional Edivana Poltronieri (ES), 32 anos, que com um método próprio passou do manequim 48 para o 40

Patrícia Affonso

Edivana Poltronieri | <i>Crédito: ARQUIVO PESSOAL
Edivana Poltronieri | Crédito: ARQUIVO PESSOAL
Em 2009 engravidei pela primeira vez. Ganhei 23 kg e não consegui mais retornar ao meu peso original. Cinco anos depois, engravidei novamente e engordei ainda mais. A obesidade me roubou a alegria de estar entre amigos e familiares, de sair para comprar roupas, sem falar que reduziu minha mobilidade, a libido e a flexibilidade. Até mesmo as atividades cotidianas, como calçar uma sandália ou tomar banho, tornaram-se um desafio. Ainda tem o bullying, que acontecia com frequência. Tentei afinar de todas as formas: dieta da sopa, shakes, sucos, babosa, reeducação alimentar, medicamentos... Os resultados não apareciam. Cheguei a pensar, inclusive, em comer mais para ficar apta a me submeter à cirurgia bariátrica. 

No auge da minha angústia resolvi pesquisar sobre a obesidade. Encontrei estudos científicos que apontavam a inflamação do hipotálamo, órgão do sistema nervoso que controla a fome, como uma das causas da doença. Resolvi seguir por essa linha, criando o meu próprio método de reprogramação do hipotálamo para emagrecer com saúde. Comecei a testar fórmulas naturais combinadas a massagens e adequações na dieta. 

Na época, criei um grupo no WhatsApp para compartilhar os resultados com amigas. Isso funcionava como um estímulo para eu não desistir. Logo elas começaram a se interessar e testar minhas teorias. Ao término de 90 dias eu já tinha enxugado 24 kg sem usar medicamentos. As outras pessoas eliminaram entre 10 e 15 kg no período de dois meses. Junto com a nova Edivana nascia um rumo para a minha vida profissional: o Método 5S — principal produto da minha empresa, a Brand’s Essential, fundada em 2015. Comecei as operações com apenas três funcionários. Viajei o país para ensinar o método. 

Hoje, tenho 240 clínicas licenciadas com o selo e outras 500 com profissionais certificados. Em 2016, o faturamento foi de R$ 10,5 milhões. Hoje, sei que vencer o sobrepeso é possível: eu consegui, e também mais de 7 mil pacientes. É uma questão de suporte e disciplina. Você pode!

12/07/2017 - 08:00

Conecte-se

Revista Máxima