Bateu a cabeça, e agora?

Seu filho caiu e levou uma pancada daquelas. Saiba como agir

Máxima Digital

Nada de se apavorar! Os pequenos se baseiam na reação dos adultos | <i>Crédito: Shutterstock
Nada de se apavorar! Os pequenos se baseiam na reação dos adultos | Crédito: Shutterstock
Antes de tudo, se acalme. "Se a queda for da própria altura, geralmente não há motivo para desespero. O quadro se complica quando o tombo ocorre de um lugar alto", diz o neurocirurgião Fernando Gomes Pinto (SP). Fique atenta a cortes, sangramentos, desmaio, sonolência excessiva ou perda de consciência - esses sintomas exigem uma visita ao pronto-socorro. "A história de que a criança não pode dormir após a queda é mito. Mas o ideal é acordá-la de hora em hora, nas primeiras seis horas depois do acidente, para ver se está tudo bem", alerta. Caso a única herança do tombo seja um galo, recomenda-se gelo ou compressa fria para estancar o sangue e conter o inchaço.

04/06/2017 - 11:00

Conecte-se

Revista Máxima