Máxima
Busca
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

5 mentiras que sempre lhe contaram sobre signos

Astróloga esclarece alguns mitos populares sobre os nativos do zodíaco

Redação EdiCase Publicado em 01/04/2023, às 16h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Os signos tratam de ideias, instintos, reações e tendências que existem em todas as pessoas (Imagem: andriano.cz | Shutterstock)
Os signos tratam de ideias, instintos, reações e tendências que existem em todas as pessoas (Imagem: andriano.cz | Shutterstock)

A astrologia é um conhecimento antigo que fascina as pessoas há séculos, mas é importante entender que ela não fornece respostas simples, pois todos somos seres complexos. Muitas pessoas acreditam que os signos do zodíaco podem revelar informações sobre personalidade e destino, mas é preciso ter cautela e não generalizar as informações.

“Quando ouvimos falar sobre o nosso signo, com base no dia do aniversário, acabamos acreditando que a astrologia é isso. Mas essa ideia de que um signo é definidor da personalidade é a principal mentira que sempre lhe contaram sobre os signos. A partir dela, muitas outras foram surgindo”, comenta Yara Vieira, astróloga do Astrocentro.

Abaixo, você descobre algumas das mentiras mais comuns que escutamos por aí sobre astrologia!

Mito 1: cada pessoa tem um signo

A ideia de que cada pessoa tem um signo pode ser considerada o grande mito da astrologia, mas é essencial compreender que nós temos todos os signos em nosso Mapa Astral. Esse mapa é a principal ferramenta da astrologia, porque é com ele que se torna possível acompanhar a passagem dos planetas pelo zodíaco.

“O Mapa Astral contém os signos, os planetas e as casas astrológicas, que formam uma combinação única a cada momento. Por isso, cada pessoa tem um mapa astrológico único, em que os planetas e os signos estão interagindo de formas diferentes. Aquele signo que você costuma chamar de seu é apenas o signo solar, ou seja, o lugar onde o Sol estava na roda do zodíaco quando nasceu. Mas todos os outros signos (e os planetas) também estão no seu mapa pessoal”, afirma a astróloga.

Diferentes características dos signos

Os signos tratam de ideias, instintos, reações e tendências que existem em todas as pessoas. Áries, por exemplo, é conhecido pela possibilidade de sermos líderes, agentes de mudança, definidores dos nossos desejos. Essa é uma potência e possibilidade que existe em todas as pessoas, mas cada uma lida de forma diferente com as características de Áries.

Algumas pessoas podem ser mais arianas no trabalho do que em casa, enquanto outras podem ter dificuldade em lidar com a influência desse signo. Tudo isso depende, também, dos processos que estamos vivendo. Um processo de perda ou término ativa algumas áreas do Mapa Astral, enquanto as conquistas e os momentos de “luta” despertam outras possibilidades em nós.

Mito 2: a astrologia determina seu destino e sua personalidade

A crença de que a astrologia determina a personalidade e o destino é muito comum. Contudo, a relação astrológica que existe entre os planetas, os signos e as pessoas é uma de correspondência, e não uma sentença.

“A astrologia oferece insights valiosos sobre a personalidade, mostrando tendências e potenciais, mas não determina ou sentencia ninguém a nada. A personalidade de cada pessoa é moldada por uma ampla gama de fatores, incluindo a família, a infância, as crenças e as escolhas”, comenta Yara Vieira, astróloga do Astrocentro.

Mito 3: A astrologia prevê eventos específicos do futuro

Apesar de o nome “previsões” ser muito comum na astrologia, ela não prevê eventos específicos do futuro. Porém, pode fornecer informações sobre tendências gerais sobre as energias cósmicas que estão em jogo. Essa crença de que o movimento dos astros ajuda a prever o futuro está ligada à ideia de que eles definem o destino.

O destino e todos os eventos do futuro são moldados por uma combinação de fatores, que nem sempre podem ser decifrados com a ajuda da astrologia. “Ainda que seja possível analisar os trânsitos astrológicos do futuro a partir da astronomia, é possível calcular e acompanhar o trânsito dos planetas, cada movimento influencia as pessoas e o seu ambiente de forma única, e não é possível predizer eventos específicos”, afirma a astróloga.

Os doze signos do zodíaco
Além do signo solar, existem outros fatores que influenciam a personalidade de cada indivíduo (Imagem: HstrongART | Shutterstock)

Mito 4: todas as pessoas de um mesmo signo são iguais

A crença de que todas as pessoas de um signo são iguais vem da ideia de que somos de um signo específico, o signo solar. Embora ele possa fornecer informações sobre a personalidade de uma pessoa, existem muitos outros fatores que também desempenham um papel importante.

Algumas dessas influências incluem o ascendente (o signo que estava surgindo no horizonte no momento do nascimento), a posição dos planetas nos diferentes signos e nas casas astrológicas, a Lua e muitos outros fatores. Além disso, a personalidade de uma pessoa também é moldada por fatores como sua educação, ambiente familiar, experiências de vida, valores e crenças pessoais.

“Assim, embora as pessoas que compartilham um signo possam ter algumas características em comum, cada pessoa é única e tem sua própria combinação de influências astrológicas e não astrológicas, que contribuem para sua personalidade e comportamento”, alerta Yara Vieira.

Mito 5: as compatibilidades astrológicas são infalíveis

Uma das áreas mais populares da astrologia é a compatibilidade entre os signos. Muitas pessoas acreditam que, se duas pessoas têm signos do zodíaco compatíveis, sua relação será harmoniosa e duradoura.

Existem várias formas de mensurar a afinidade entre os signos, e uma das principais parte da noção de complementaridade que existe na astrologia. Os opostos carregam características que precisam ser iluminadas em seus pares, e, por isso, os opostos complementares são famosos por “darem certo”:

  • Áries e Libra;
  • Touro e Escorpião;
  • Gêmeos e Sagitário;
  • Câncer e Capricórnio;
  • Leão e Aquário;
  • Virgem e Peixes.

Apesar dessa relação de compatibilidade entre os signos, as combinações podem variar de acordo com o Mapa Astral de cada indivíduo. Por isso, é feita uma análise comparada dos mapas para obter informações mais precisas (mas que não são previsões) sobre a compatibilidade entre duas pessoas. Essa análise é chamada Sinastria Astral e pode ser feita para investigar e compreender as “luzes” e “sombras” das relações mais diversas – amizades, amores, parceiros de trabalho ou familiares.

Por Julia Vitorazzo

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!