Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » COMO ASSIM?

Apuração revela que diploma de Harvard da cientista Joana D’Arc é falso

A pesquisadora ganhou diversos prêmios e estava prestes a virar filme

Máxima Digital Publicado em 15/05/2019, às 09h19 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Joana D'Arc e Taís Araújo
Joana D'Arc e Taís Araújo - Reprodução/Instagram

A cientista Joana D’Arc Félix de Sousa, de 55 anos, ficou famosa nos últimos tempos ao divulgar sua história de vida.

Joana alegou que teria entrado na faculdade aos 14 anos e cursado um pós-doutorado em Harvard, nos Estados Unidos.

Mas, nem tudo que reluz é ouro.

Segundo o jornal 'O Estado de S. Paulo', a pesquisadora nunca esteve em Harvard.

Joana chegou a ganhar diversos prêmios, e estava prestes ter um filme sobre a sua história de superação pela Globo Filmes.

O 'Estadão' entrevistou a professora em 2017, quando ela afirmou ter estudado por dois anos na universidade, que fica localizada em Cambridge, estado de Massachusetts, nos Estados Unidos.

O veículo pediu uma cópia do documento do pós-doutorado para comprovar sua formação e em seguida, enviou o arquivo para a faculdade.

Um tempo depois, a instituição informou que não emite certificados para este tipo de formação e apontou um erro de grafia no papel, ao invés de "of, estava escrito "oof".

O suposto diploma continha duas assinaturas, sendo uma delas do professor emérito de Química em Harvard, Richard Hadley Holm.

O professor foi procurado via e-mail, que deu a seguinte resposta:

“O certificado é falso. Essa não é a minha assinatura, eu não era o chefe de departamento naquela época. Eu nunca ouvi falar da professora Sousa”.

Já currículo Lattes, feito por Joana, existe a informação de que ela ganhou uma bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do Ministério da Educação (MEC).

A Capes também negou a existência do nome da cientista em seu sistema.

O 'Estado de S. Paulo' entrevistou D'Arc nesta semana, e a questionou sobre os últimos acontecimentos.

Joana respondeu que o documento foi feito para uma "encenação de teatro" e que "não concluí o pós-doutorado, e não tenho certificado".

"As meninas mandaram junto quando o jornalista me pediu documentos. Eu pensei: tenho que contar isso para o jornalista, mas não falei mais com ele", disse ela.

Na primeira entrevista dada ao jornal, a pesquisadora havia dito que morou no exterior, porém, nesta última conversa com o 'Estadão', ela alegou que teria apenas conversado com um orientador de lá:

"Coloquei isso no Lattes, não sei se está certo ou errado".

GRADUAÇÃO

Joana D'Arc reluzou de fato a graduação, o mestrado e o doutorado na área de Química na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Porém, a data da matrícula na instituição é de 1983, quando tinha 19 anos, e não aos 14 como ela mesma havia dito.

Novamente questionada, Joana falou que ingressou aos 18 anos, mas que foi aprovada no vestibular com 14.

A cientista chegou a se manifestar por suas redes sociais, alegando que as acusações são puro preconceito contra negros.

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI